Assaltante confessa ter assassinado capitão da PM

0

Lucas Soares Santos, 18 anos, confessou, na noite desta quinta-feira (22), a autoria do assassinato do capitão Anativo Manuel da Conceição Neto, 33 anos, subcomandante da 2ª Companhia Independente de Polícia Militar (Barbalho), morto com um tiro, na tarde da última segunda-feira (20), num um lava- jato na Baixinha de Santo Antônio.

Um advogado, amigo de familiares, e equipe acompanharam Lucas, que se apresentou à delegada Claudenice Mayo, titular da Delegacia para o Adolescente Infrator (Dai), em Pitangueiras. Seu depoimento foi prestado na sede do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), na Praça da Piedade, para onde a delegada orientou que os advogados levassem o assassino, indiciado em inquérito por latrocínio.

No interrogatório, Lucas, que revelou já ter trabalhado em outro lava- jato da região, afirmou que foi convidado, por um amigo adolescente de 17 anos, para roubar um veículo, que seria utilizado para assaltarem uma loja (a qual não soube indicar) no outro dia.  Na tarde de segunda-feira, ele, trajando uniforme escolar e levando um revólver na mochila, e o adolescente se dirigiram até a Baixinha de Santo Antônio, onde o oficial PM aguardava o carro ser lavado. Ao receber a chave do veículo das mãos do empregado do lava-jato, o capitão foi abordado por Lucas, que anunciou o assalto.

Contou ainda que, depois de entregar a chave do carro, Anativo tentou se aproximar dele, momento em que ordenou que se afastasse e levantasse a camisa. Segundo o assaltante, ao levantar a camisa, Anativo fez menção de que pegaria uma arma, o que o levou a disparar o revólver.

A dupla fugiu em direção à Avenida Luis Eduardo Magalhães e seguiu em dois mototáxis para a região da San Martin. O adolescente ficou com a arma do crime, enquanto Lucas se dirigiu à casa da namorada, com a qual havia combinado ir a um shopping da cidade, para assistir a um filme.

Lucas disse à delegada ter relatado o episódio para a garota, que cursa o segundo ano do ensino médio de uma escola pública, localizada na Avenida Lima e Silva, na Liberdade, assim que chegou na casa dela. Assustada, recusou-se a sair. A mãe e uma tia de Lucas acompanharam os advogados até o Depom. Já o adolescente, que participou do latrocínio, está sendo procurado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here