Denúncia:“policiais do Choque pagam para trabalhar e não recebem diária”

0

No Batalhão de Choque em Lauro de Freitas, 292 militares especializados amargam problemas de infraestrutura, falta de pagamento e falta de material de trabalho. Segundo denúncia de servidores da Polícia Militar (PM), que pediram para não serem identificados, há mais de um ano eles têm trabalhado em viagens e operações “perigosas”, mesmo com o déficit e sem receber diária.

Publicidade

“Desde março estamos indo e voltando para Itabuna devido às inúmeras missões de combate ao crime, e no mínimo ficamos lá por 10 dias. Trabalhamos sem receber um centavo da nossa diária de R$ 131”. No relato dos problemas no Choque, militares contam ainda que o Governo do Estado providenciou um ônibus para fazer o transporte do grupo, mas parece que esqueceram de algo importante. “É uma vergonha, se não bastassem todos os problemas que enfrentamos para conseguir continuar trabalhando, ainda temos que pagar para isso. O ônibus que eles nos cederam sempre falta combustível e temos que abastecer ou ficamos na estrada. E nunca soube de um policial que tenha sido ressarcido”, dispara.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here