Estudo baseado em mortes “estúpidas” diz que homens são mais idiotas que mulheres

0

Um estudo feito com dados do site inglês Darwin Awards, um raking que reúne todas as mortes “estúpidas” pelo mundo, mostrou que quase 90% das vítimas são homens. O quadro serviu de base para a chamada “teoria da idiotice masculina” (MIT, em inglês) que foi apresentada por pesquisadores em artigo publicado no “British Medical Journal”. A teoria defende que pelos critérios da seleção natural de Charles Darwin os homens são mais idiotas que as mulheres.

Publicidade

O Darwin Awards reúne mortes consideradas idiotas ou inusitadas desde 1991. Entre os casos agrupados estão o de um terrorista que morreu ao abrir a própria carta-bomba, devolvida pelos Correios por falta de selos. Outro caso é de um homem que deu um tiro na cabeça para mostrar que a arma era verdadeira.

Ao longo desde tempo, foram reunidos 332 casos no site. Destes, 14 foram descartados da análise por terem sido compartilhados por homens e mulheres – casais que geralmente morreram em aventuras. Dos 318 casos válidos, 282 (88,7%) foram atribuídos a homens e somente 36 a mulheres.

Para os pesquisadores, os homens estão mais dispostos a assumir riscos considerados desnecessários, seja por um rito de passagem ou apenas em busca de um reconhecimento social, para poderem “se gabar”. “De acordo com a teoria da idiotice masculina, muitas das diferenças nos comportamentos arriscados podem ser explicadas pelo fato de que os homens são idiotas e idiotas fazem coisas estúpidas”, afirma diz Dennis Lendrem, da Universidade de Newcastle.

Os pesquisadores destacam que a teoria precisa de análise mais aprofundada, como analisar se há limitação porque mulheres podem ficar mais propensas a indicar homens para o site ou pelas diferenças no consumo de álcool entre os sexos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here