Professora morta perto de creche é enterrada; DPT faz retrato do suspeito

0

Foi enterrada nesta sexta-feira (21), em Salvador, o corpo da professora morta a tiros na porta de uma creche em Salvador. O ex-genro da vítima, Maria Graça da Silva, 48 anos, considerado suspeito de participação no crime, foi ouvido pela polícia e negou envolvimento. O retrato-falado do homem que efetuou os tiros está sendo elaborado pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT) e pode ser divulgado a qualquer momento.

Dezenas de colegas, amigos e parentes participaram, emocionados, da despedida. ‘Ela cuidou do meu filho durante três anos. É uma coisa que não tem resposta”, lamenta Simone Machado, mãe de um aluno. “Quatro anos tem a minha filha e presenciou o crime também. Ela está bastante abalada e outras crianças de três anos, de dois anos… Todas vão precisar de um psicólogo, né?”, afirma a mãe Sandra Pereira.

O crime ocorreu na quinta-feira (20), por volta das 10h, horário de funcionamento da instituição, local em que ela trabalhava há quatro anos. Segundo testemunhas, dois homens chegaram em um veículo e chamaram a professora pelo portão. Ao chegar à porta do centro educacional, os homens dispararam contra a mulher de 48 anos. Ela foi atingida por quatro tiros na cabeça.

A polícia suspeitou inicialmente que o crime tinha sido motivado pelo fato de a professora ser contra o relacionamento da filha com o ex-namorado. Ele teria tentado sequestrar a filha da vítima em agosto de 2013 e também na segunda-feira (17), segundo informou a polícia.

A situação é investigada pela Delegacia de Homicídios e algumas testemunhas foram ouvidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here