Paciente contrai necrose e pé direito apodrece enquanto aguarda vaga na UTI

0

Edwards Marques da Silva, de 58 anos, sofreu um acidente gravíssimo na BR-040, na altura da cidade de Cristalina, no Distrito Federal. Um motorista que trafegava no sentido contrário perdeu o controle da direção e bateu contra o carro da vítima. O impacto da colisão foi tão forte que fez com que Edwards tivesse múltiplas fraturas na tíbia, úmero, costela e fêmur. Os dentes também foram quebrados. Atualmente, 10 meses após o acidente, ele aguarda vaga na unidade de terapia intensiva (UTI) para fazer uma cirurgia.

A irmã conta o drama que a família tem vivido. Desde janeiro, o paciente está morando, praticamente, em hospitais. “Com muito custo conseguiu sobreviver e fizemos a transferência dele para o Distrito Federal”, conta a irmã Edilene Marques, 56, que está desesperada.

A notícia continua após esta Publicidade

Em abril deste ano, o contador foi internado no Hospital Regional da Asa Norte (Hran), unidade de referência em tratamento de queimados no DF. De lá, passou para o Hospital Regional de Taguatinga (HRT), graças a uma determinação judicial.

Numa transferência interminável de um hospital para outro, ele viu seu quadro de saúde se agravar e para piorar a situação, contraiu infecção no sistema sanguíneo, devido ao diabetes. Edilene afirma que a falta de tratamento e curativos adequados fez com que seu irmão desenvolvesse uma grave contaminação, causando uma necrose de parte do seu pé direito, que precisa ser amputado.

Edward aguarda pela cirurgia de amputação do pé direito desde o dia 19 de setembro. Quando deu entrada no HRT com necrose no membro, a irmã conta que fez apelo a Defensoria Pública do Distrito Federal e a própria Secretaria de Saúde. “Recorremos oito vezes para tentar agilizar o processo de recuperação. Os médicos nos dizem que faltam luvas, curativos e, agora, que ele precisa ser internado na UTI, mas não há leito”, informou.

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) explicou que o paciente é acompanhando pela unidade de nefrologia do hospital, onde realiza sessões de hemodiálise, e faz tratamento para pé diabético.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here