Professora é agredida violentamente durante festa dançante em Livramento de Nossa Senhora

1

Um fato triste aconteceu na noite do último domingo, dia 06, durante uma festa dançante que se realizava no recinto do Clube de Campo Caiçara, em Livramento de Nossa Senhora, no Sudoeste do Estado. A professora e técnica de enfermagem, Charlene Pereira de Amorin, 30 anos foi agredida violentamente com dois socos no olho direito, no momento que estava indo ao banheiro do Clube.

Publicidade

O que poderia ser um momento divertido e descontraído transformou-se em um fenômeno social absurdo e inaceitável.

“Isso aconteceu quando eu estava indo ao banheiro do Clube, quando um individuo levantou o meu vestido e passou a mão em minhas nádegas. Não gostando da ação desse delinquente, virei  pra trás e reclamei, perguntando se o mesmo estava louco, quando ele respondeu que sim e já me dando um soco violento. Quando fui pra cima dele na intenção de segurá-lo, e, ele me deu outro soco, mais violento ainda, quando fiquei  tonta, resultando nessa lesão que vocês estão vendo nestas fotos, quebrando até mesmo o meu nariz. Até quando esse ganguister-boxeador irá continuar a mandar vitimas para o Hospital ou Centro Cirúrgico, como foi o caso de uma outra vitima, que precisou de intervenção cirúrgica em Vitoria da Conquista, e outras e mais outras vitimas dele no Colégio e nas ruas da nossa Cidade?  Eu tenho pena dessa mãe que colocou um monstro desse no mundo. Agora eu só clamo por justiça, antes que o mesmo mande alguém para o cemitério… Que DEUS faça a justiça valer…”, desabafou a professora.

“A queixa foi registrada pela vítima aqui na delegacia. Já informei ao Ministério Público e também já abrir inquérito contra esse tal de Felipe Lima Assunção, 21 anos. Há outros casos semelhantes envolvendo esse rapaz em outras festas: um deles, no carnaval de Rio de Contas, outro em Livramento. Soube que ele tem habilidade em artes marciais e anda agredindo e praticando lesões nas pessoas. Já intimei a comparecer aqui na delegacia nesta quinta-feira(10), a fim de ser ouvido e responder pelos seus atos aos rigores da Lei”, disse  o Delgado Titular da Delegacia de Livramento, o Bel Edson Santos de Souza.

“Quando uma mulher é agredida e toma decisão de denunciar seu agressor, ela deve se dirigir a uma Delegacia e noticiar o que ocorreu. Não precisa ser uma Delegacia da Mulher, pode ser a mais próxima de sua residência. Se esta mulher está sofrendo ameaças mais graves, por exemplo, de morte, aconselho procurar diretamente o Ministério Público, ou a defensoria pública, para que sejam propostas medidas cautelares de afastamento do sujeito do lar, ou da ofendida”, defende a advogada Janaina Paschoal.

1 COMENTÁRIO

  1. A agressão à professora em uma festa aconteceu em 2012. Gostaria de saber qual o resultado incitado a justiça. Pois ficamos sabendo do fato, mas não obtemos informações quanto ao resultado quando se incita a justiça. O Caso ficou na impunidade?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here