Profissionais do Hospital Salvador nega atendimento e paciente morre na rua

0

Enquanto mostrava pedaços de tecido a um comprador, o representante comercial Tito Frost Maltez Rego, de 59 anos, sofreu um infarto e, segundo testemunhas, teve atendimento médico negligenciado por profissionais do Hospital Salvador. O homem residia no bairro de Ondina.

Publicidade

De acordo com policiais da Base Comunitária do Calabar, uma médica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) constatou a morte por volta das 17h de hoje. Antes, Gilmar Carrera Brasil, 54, conhecido de Frost há cerca de seis meses, tentou buscar ajuda, mas não obteve sucesso. “Eu corri para o hospital para alguém dar os primeiros socorros e disseram que não poderiam fazer nada”, conta Brasil.

RTEmagicC_federacai1610.jpg

Para Helder Viana Barbosa, proprietário de uma farmácia da região que tentou reanimar a vítima, se o socorro fosse imediato a vítima teria chances. “Eu tentei fazer uma massagem, mas vi que pelo pulso não tinha mais jeito”, lamentou.

Procurada, a recepção do hospital se recusou a dar detalhes sobre quais médicos estariam na instituição no momento que a vítima passou mal. Mais cedo, de acordo com a policial Daiane da Cruz, Isabel Cristina Bispo do Santos, uma das recepcionistas, conversou com a polícia, mas não esclareceu o motivo da omissão do socorro. A instituição informou que prefere não se manifestar no momento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here