Trabalhadores rurais interditam prefeitura no interior da Bahia

1

A Prefeitura municipal de Itaetê, na Chapada Diamantina está vivendo um caos total. Há quase uma semana cerca de 300 assentados e acampados do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), regional da Chapada Diamantina além de populares da zona rural, ocupou a sede da prefeitura.

Publicidade

Os manifestantes querem apresentar à prefeita Lenise Estrela (PSB) a pauta com as demandas dos Assentamentos e Acampamentos do MST e zona rural. Eles exigem construção de escolas e creches, postos de saúde, investimentos em produção, maquinário e toda a infraestrutura necessária para as famílias que lutam por terra na região. Os manifestantes continuam a ocupação por tempo indeterminado até que sejam atendidos pela prefeita, tal qual não apareceu até a publicação desta matéria.
3923_267871886687615_1096053195_n[1]
Atualmente a regional do MST na Chapada Diamantina tem cerca de 10 mil trabalhadores rurais organizados. Para que essas famílias tenham melhor qualidade de vida, segundo informam os manifestantes, é necessário que também os municípios desenvolvam ações concretas. “Os municípios têm que investir em diversos setores como infraestrutura, produção, saúde e principalmente a educação do campo que hoje é uma luta dos movimentos sociais. Essa educação tem que ter como base trabalhar a realidade do educando sem perder de vista a realidade externa que vive e tem como centralidade o ser humano”, aponta um dos líderes do movimento.

Os ocupantes dizem que nesse processo de luta a experiência comprovou que só conquistar a terra não é suficiente, outras conquistas foram e ainda são necessárias, principalmente a educação que é bastante precária. A começar pelo transporte dos alunos que precisam se deslocar para a cidade em coletivos em condições péssimas. O que constituem riscos a vida de tantos alunos. Segundo os manifestantes, não sairão até ter a presença da prefeita e concretizar as reivindicações. (Rius)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here