Vereador diz que alunos tiveram menos de 200 dias de aula e acusa prefeito

0

Mais quatro mil alunos da rede municipal de ensino de Bonito, na Chapada Diamantina, foram prejudicados pelo não cumprimento dos 200 dias letivos em 2014, como estabelece a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB).

Publicidade

A afirmação é do vereador Gel do PT, que prepara representação ao Ministério Público Estadual contra o prefeito da cidade, Edivan Souza (PSD). “Já é rotineiro não cumprir o ano letivo em Bonito, mas este ano houve uma queda muito grande, com apenas 146 dias letivos, o que prejudica o aprendizado e desenvolvimento dos alunos do município, além de ser um desrespeito à legislação que define que as 800 horas anuais devem ser distribuídas em no mínimo 200 dias de trabalho escolar”, observa o vereador, que acusa o prefeito ainda de má gestão dos recursos públicos. “O prefeito fez isso para diminuir o gasto com transporte, material e pessoal.

Ele deve ser responsabilizado por improbidade administrativa e má administração dos recursos públicos, visto que nos últimos onze meses o município recebeu repasse de mais de R$ 10 milhões através do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB)”, completa o edil petista.

Outro problema apontado por Gel do PT é o desvio de finalidade para os dois ônibus doados ao município pelo Ministério da Educação através do programa Caminhos da Escola. “Os ônibus novos doados pelo MEC, que deveriam transportar os alunos para escola, são usados para levar pacientes para Irecê e Feira de Santana, enquanto os alunos vão para escola em carros velhos, inseguros e inadequados para o transporte escolar”, denuncia o petista, antes de sentenciar: “até a merenda escolar servida para os estudantes é de má qualidade. A educação pública em Bonito é a pior da última década na história do município”.

sala de aula

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here