Advogado agride a socos radialista do município de Saúde

0

O Radialista e jornalista Ribeiro Sousa, da rádio Paiaia FM e diretor do site RF Notícias, no município de Saúde, na região da Chapada Diamantina, na Bahia, acusa o advogado Joel Caetano da Silva Filho Neto de agressão e ameaças. De acordo com Ribeiro, o advogado chegou a sua casa, por volta das 22 horas, deste domingo (02), acompanhado de mais dois homens e após invadir a residência, o agrediu com socos no olho. O filho ndo radialista, um adolescente de 15 anos, também foi agredido. Ainda de acordo com o radialista, a família dele também sofreu ameaças. Ribeiro afirmou à reportagem do Bocão News que um dos motivos das agressões foi uma denúncia veiculada em um jornal da região, na qual fora divulgado que um advogado estaria cobrando R$ 3.500 para cuidar de processos de aposentadoria de idosos, sendo que, os beneficiados teriam que tomar um empréstimo consignado do valor acordado para quitar a dívida. Porém, o nome de Joel não foi colocado na matéria.

Publicidade

rdialista-agredido

Ainda segundo o jornalista, o principal motivo da agressão não teria sido exatamente a denúncia e sim, uma descoberta que o radialista fez durante a investigação do caso. “Durante as investigações descobri que minha sogra seria uma das vítimas da extorsão cometida pelo advogado e logo mandei avisar que não pagaria. Esse foi o estopim para sofrer a violência e ameaças que sofri junto com minha família”, desabafa. Na matéria postada no site RF Notícias que pertence ao radialista agredido, ele explica a prática cometida pelo advogado. “A postura do advogado em cobrar valores altíssimos para encaminhar aposentadoria e forçar os idosos a tomar empréstimos, vem ocorrendo a mais de 03 Anos na Cidade de Saúde e Região, de acordo com a investigação feita pelo radialista que ouviu de alguns aposentados. A imposição arbitrária do advogado, faz com que o aposentado fique endividado pagando o dobro do valor cobrado pelo serviço. De acordo a Lei que rege honorários advocatícios, o advogado teria de cobrar somente 20% do valor do benefício, em primeira instância, podendo chegar a 30% em instâncias superiores”. Ribeiro fez exames de corpo de delito e registrou queixa contra o advogado na Delegacia de Polícia de Saúde. O inquérito policial está na 16ª Coordenação de Polícia do Interior (Coopin) que abrange a região. A reportagem do Bocão News tentou entrar em contato com o advogado Joel Caetano e o delegado que cuida do caso, mas não obteve êxito.

(Informações do site Bocão News / Foto Divulgação / RF Notícias)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here