‘Apenas compartilhei’, afirma suspeito de vazar fotos de Dieckmann

0

Um dos suspeitos no caso de vazamento das fotos da atriz Carolina Dieckmann, Diego Fernando Cruz, de 25 anos, é morador de Macatuba (SP), na região de Bauru, a 310 km de São Paulo. Segundo as investigações da polícia, Diego teria sido o primeiro a compartilhar as fotos na rede. No quarto dele, a polícia encontrou cinco computadores, CDs e softwares. Um laptop também estava aberto em uma página só com fotos da atriz. Em entrevista ao G1 na manhã desta segunda-feira (14), ele foi categórico. “Apenas compartilhei os arquivos”, relata. Diego também afirmou que aguarda o contato de seu advogado para mais esclarecimentos.

A edição do Fantástico deste domingo (13) mostrou uma reportagem exclusiva sobre o caso. De acordo com a investigação exibida, hackers do interior de Minas Gerais e São Paulo invadiram o e-mail da atriz e pegaram as imagens. O  delegado de Macatuba, Marcelo Gimenes, disse que a equipe local acompanhou os oficiais do Rio de Janeirodurante operação. Viaturas e funcionários foram cedidos para a investigação.

A notícia continua após esta Publicidade

Gimenes afirma que Diego colaborou com a polícia. Ele prestou depoimento espontaneamente na sexta-feira (11) e chegou a citar outro suspeito, Leonan Santos, de 20 anos, em uma das conversas. “Por meio dos depoimentos dele que se chegou ao Leonan. Eles são amigos de internet há alguns anos, participavam de encontros hackers, ambiente onde os hackers trocam programas e informações. Eles são conhecidos há vários anos”.

Leonan é o principal suspeito de ter invadido o computador da atriz e furtado as fotos. Ele vive em uma casa na cidade de Córrego Dantas, em Minas Gerais, e contou na reportagem exibida neste domingo que já é investigado em outra ação de hackers, mas se diz inocente. “O Leonan afirmou que teve seus computadores apreendidos por conta de outra investigação (por prática de spam) e perdeu as fotos”, afirma Gimenes.

Ainda de acordo com o delegado, posteriormente, ele pediu as imagens para o Diego, que as tinha recebido e armazenado. “Diego acabou enviando as fotos também para um site e para um adolescente morador de Bauru (SP), amigo virtual. A partir daí houve a disseminação na internet”.

Investigações
Foram os policiais da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) da Polícia Civil do Rio de Janeiro que chegaram a quatro suspeitos de terem participado do furto das fotos pessoais da atriz Carolina Dieckmann que foram divulgadas na internet na última semana.

Segundo Marcelo Gimenes, não há mandado de prisão expedido contra Diego e ele não deve ser ouvido novamente em Macatuba, já que as investigações seguem na capital carioca. Os suspeitos podem responder por difamação, furto e extorsão. A pena pode chegar a 15 anos de prisão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here