Chuva há 3 dias ajuda a conter focos de incêndio na Chapada Diamantina

0

Chove há três dias em várias regiões da Chapada Diamantina, área no interior da Bahia que teve grande parte da vegetação e de espécies da fauna destruídas por incêndio que se alastrou por diversos municípios e áreas de preservação ambiental.

O Corpo de Bombeiros Militar da Bahia, que atua em parceria com brigadistas voluntários, informou neste sábado (28) que um voo de monitoramento foi realizado nesta manhã, e nenhum novo foco de chamas foi localizado.
aerea_chapada
Com o incêndio controlado, foi possível dar início a uma desmobilização parcial da tropa. No entanto, os bombeiros ressaltam que mesmo com a situação controlada e com a ocorrência de chuvas, o trabalho continua com a permanência de equipes, além de aeronaves, na área da Chapada.

“Chove em vários pontos, desde os locais mais críticos, como Morro Branco, até a cidade de Lençóis. A chuva ajudou muito a diminuir os focos”, informou Vanessa Matos, da assessoria do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia.
A estimativa da Secretaria de Meio Ambiente do Estado (Sema) é de que ao menos 30 mil hectares tenham sido atingidos na região com o incêndio.
fogo_chapada_2
Destruição
As belas paisagens da Chapada Diamantina foram afetadas pelo fogo que atinge a região há mais de duas semanas. Imagens mostram a vegetação queimada próximo ao Rio Mucugezinho e de um dos cartões postais da região, o Morro do Pai Inácio.

Durante a semana, o secretário de Meio Ambiente do Estado, Eugênio Spengler, avaliou que os danos causados pelo incêndio sejam difíceis de ser revertidos. “As perdas são muito grandes. Talvez não se possa superar [danos]”, definiu

A destruição de orquídeas, a morte de animais e impacto sobre as nascentes são apontados como as principais consequências do incêndio.
08
Localizada no Centro da Bahia, a Chapada Diamantina é apontada pela Superintendência de Fomento ao Turismo (Bahiatursa) como “coração do estado”. O Rio Paraguaçu, por exemplo, responsável por parte do abastecimento das regiões metropolitanas de Salvador e Feira de Santana, sofreu com os impactos do fogo.

“A Chapada é uma caixa d´água, podemos chamar assim. Aqui nascem muito rios. Um deles é o Rio Paraguaçu, que abastece grande parte da região metropolitana de Salvador e da região metropolitana de Feira de Santana. Cerca de três milhões e 500 mil pessoas são abastecidas por ele [nessas localidades]”, explicou o secretário.
chapada1_1
Por conta dos incêndios, houve destruição de vegetação que fica na nascente do rio. “Vai demorar alguns anos para ser recuperada. Daqui a pouco vai chover, e isso [a falta de vegetação na nascente] compromete com erosão e assoreamento. A quantidade e a qualidade da água pode ser afetada”, estima.

Além do rio, o secretário de Meio Ambiente, Eugênio Spengler, afirma que os incêndios destroem exemplares da flora. Há grande preocupação com as orquídeas. Conforme a BahiaTursa, há 50 espécies da planta em toda a região. “Ainda não tem números, mas ainda temos mortes de cobras, de aves ainda com ninho, felinos, insetos. São muitas perdas”, resume.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here