Eleição para prefeito está indefinida em seis cidades baianas

0

Seis cidades baianas não têm definição em relação ao resultado das eleições ocorridas no dia 7 de outubro, último domingo, porque os candidatos tiveram registros indeferidos.

Publicidade

Em Amélia Rodrigues, o candidato Toinho, do PT, pode assumir a prefeitura se o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mantiver indeferida a candidatura de Paulo Falcão, do PSD. Foram 44,81% de votos nulos.



Em Cruz das Almas, Dr Jean, do PMDB, teve a candidatura indeferida e, se a decisão for mantida, quem assume a prefeitura é é Valtércio, do PT. O total de votos nulos é de 50,77%.

O problema se repete em Salinas da Margarida. Chico, do PDT, aparece como prefeito eleito, já que Jorginho, do PV, também teve a canditatura indeferida. Mas, como o número de votos nulos passa dos 52%, pode haver nova eleição.

Na cidade de Muquém de São Francisco, todos os votos dados ao candidato Márcio Mariano, do PP, foram anulados. O TSE vai decidir se Vadim, do PT, assume a prefeitura, ou se haverá nova eleição. Os votos nulos acançaram 53,19%.

Em Camamu, a vencedora foi Emilianna de Zequinha da Mata, do PMDB, que não tem problemas com a Justiça eleitoral. Porém, ela venceu a disputa porque os votos dos outros três candidatos – Américo, do PSD; Idalina, do DEM, e Iona, PT, foram anulados porque os três tiveram candidatura indeferida. Os votos nulos passam de 60%.

Em Pojuca, a candidata Gerusa Laudano, do PSD, aparece como prefeita eleita. Todos os votos dados ao Dr Toinho, do PDT, foram considerados nulos. Como os votos anulados passam dos 63%, dependendo da decisão do TSE, a Justiça eleitoral pode decidir por uma nova eleição.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here