Em tempos de crise, seis órgãos vão lançar novos editais de seleção

0

Com a perda de 345 mil postos de trabalho no Brasil este ano, sendo 24,4 mil na Bahia, segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego de janeiro a junho, está cada vez mais difícil ingressar ou até mesmo se manter no mercado de trabalho. Embora tenha sido impactado pela crise, com uma redução no volume de vagas, o setor público é uma alternativa para quem busca estabilidade profissional.  Somente na esfera federal, seis órgãos já estão autorizados pelo governo a realizar concursos ainda neste semestre. Juntos, eles vão abrir 1.516 oportunidades até dezembro. Outras dez vagas serão ofertadas a advogados pela Prefeitura de Salvador.

O edital do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é o que tem maior número de vagas. De acordo com a portaria do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão que autorizou o concurso serão 950 vagas. Os salários chegam a até R$ 7.869,09.


RTEm

A assessoria de comunicação do INSS informou que ainda não há informação disponível sobre a distribuição das vagas por estado, pois o órgão ainda está concluindo o mapeamento  das localidades com maior carência. “Somente após a conclusão desta etapa é que será selecionada a empresa organizadora do certame”, disse, em nota.

Enquanto isso, a bacharel em Direito Roseane Marcele do Amor Divino, de 30 anos, ganha tempo. Focada em adquirir um crachá de servidora pública desde maio de 2013, quando entrou no Curso Ímpar e não saiu mais, ela é uma das candidatas dispostas a prestar o concurso do INSS.

“Meu foco é delegada policial, mas, enquanto a seleção não chega, vou correr atrás da minha independência financeira para continuar estudando e realizar o meu sonho”, revela, referindo-se ao fato de ainda ser bancada pelos pais.

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o Ministério das Relações Exteriores (MRE) e a Fundação Nacional do Índio (FUNAI) também estão em fase de elaboração do edital, com prazo de publicação até dezembro.

E se depender da expectativa do diretor pedagógico do Acerte Concursos, Alan Vinícius, outras instituições devem realizar concursos ainda este ano. “A crise afeta, reduz o número de vagas, por exemplo, mas a geração de serviços públicos é contínua. Não pode parar”, argumenta.

Perfil
Vinícius, que também é professor das disciplinas Direito Administrativo e Constituicional, acredita que o atual cenário está mudando um pouco o perfil do concurseiro no país. Nas salas dos cursinhos, a predominância de pessoas mais velhas, muitas vezes desiludidas com a profissão, não existe mais, segundo ele. “Hoje, tem muito recém-formado e até universitários que estão trocando uma pós ou outro curso na área, por exemplo, para estudar para concurso”, afirma ele, chamando a atenção para a importância de estar bem preparado.

Foco e planejamento são essenciais para o sucesso
Noventa dias. Esse é o prazo máximo, contado a partir da publicação do edital, para a realização de uma prova de concurso. “Com esse tempo muito curto não dá para começar a estudar apenas quando o edital é lançado”, diz  diretor pedagógico do curso preparatório Acerte, Alan Vinícius.

O coaching (treinador) de concursos Charles Peterson vai além e diz que essa postura, de só estudar após o lançamento do edital, é coisa do passado. “Em tempos de crise, não há argumento para não começar agora”, ressalta.

Peterson diz que o  ideal é que a escolha tenha identificação com o candidato. “Quem gosta de Matemática pode escolher a área fiscal, por exemplo. Além de ter mais chances, o candidato tende a ser mais motivado com a carreira”.

Depois de  achar o foco, é hora de iniciar os estudos pelas matérias essenciais à maioria das seleções:  Português, Informática, Raciocínio Lógico, Direito Constitucional e Direito Administrativo. “De 80% a 90% dos certames cobram essas cinco disciplinas”,  orienta Alan.

Prefeitura de Salvador abre concurso de procurador em julho
Os concurseiros bacharéis em Direito devem intensificar os estudos. A prefeitura de Salvador lançará, até o final deste mês, o concurso da Procuradoria Geral do Município (PGM). O secretário municipal de Gestão, Alexandre Pauperio, anunciou que a seleção será realizada pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe) e terá dez vagas de procurador, com salário de R$ 22 mil.  No entanto,   ele acha difícil novos certames este ano. No campo estadual, a situação não é diferente. Segundo a assessoria de comunicação da Secretaria da Administração, ainda não há concurso previsto para este semestre.

link-zap
Loading...

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here