Equipe de robótica da UNEB é melhor brasileira na RoboCup 2016

0

A Bahia Robotic Team (BahiaRT), vinculada ao Núcleo de Arquitetura de Computadores e Sistemas Operacionais (Acso) da UNEB, teve o melhor desempenho entre as equipes brasileiras nas categorias principais da RoboCup 2016.

Neste ano, a BahiaRT repetiu o quarto lugar mundial na categoria futebol de robôs simulados 3D, conquistado também em 2015, e registrou avanços na apresentação do robô doméstico BILL, na modalidade RoboCup@Home.

“Foi percebida uma evolução no nível de jogo do time. Na partida que definiu a colocação final, a equipe dominou a partida toda com vários lances inteligentes”, comemorou o coordenador de Pesquisa de Robótica e Inteligência do Acso, Marco Simões.

robocup_DH2

Ainda de acordo com o pesquisador, na categoria RoboCup@Home será necessário mais tempo para cumprimento de todas as tarefas previstas pelo primeiro estágio de competição.

“Ainda será necessário um ou dois anos para vencer com qualidade todas as provas deste estágio. Os próximos passos  para subir de estágio  e melhoria do robô incluem a conclusão dos módulos de reconhecimento em síntese de voz, manipulação de objetos e mapeamento de ambientes de desconhecidos”, explicou o coordenador.

A RoboCup 2016 foi realizada na cidade de Leipzig, na Alemanha, entre os dias 30 de junho a 4 de julho, e reuniu mais de 3,5 mil pesquisadores e estudantes de 45 países.

Futebol de robôs

Nesta edição da competição mundial, a equipe Bahia Robotic Team pôde apresentar seu avançado sistema de marcação. O time foi o que menos sofreu gols contra os três primeiros colocados do campeonato.

Segundo os pesquisadores do Acso, a tecnologia de inteligência desenvolvida pelo núcleo já é capaz de garantir o avanço dos robôs nos próximos anos.

A BahiaRT enfrentou equipes da Alemanha, dos Estados Unidos, do Japão, da China, da Índia, de Portugal e uma compatriota, do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA-SP).

Com 31 gols marcados e apenas 15 sofridos, em 15 jogos, o time baiano terminou em quarto lugar no ranking mundial da categoria. No Futebol de Robôs Simulação 3D, são disputadas partidas formadas por 11 robôs bípedes simulados em um ambiente computacional com regras próximas as do futebol de humanos.

Na prática, essa categoria desenvolve o conhecimento necessário que será aplicado na inteligência artificial dos robôs bípedes reais em um futuro próximo.

RoboCup@Home

Na RoboCup 2016, a BahiaRT participou pela segunda vez da disputa na categoria RoboCup@Home. O desafio ainda continua sendo concluir, com alta qualidade, todas as provas do primeiro estágio, que compreende: navegação, manipulação de objetos, reconhecimento de voz, reconhecimento facial.

O robô BILL, apresentado pela equipe baiana, teve base física reestruturada e software reconstruído em uma nova arquitetura para facilitar desenvolvimentos futuros.

Nesta categoria, os robôs são desafiados a executar tarefas num cenário que imita uma residência tradicional com cômodos como cozinha, sala e quartos. Diversos desafios são apresentados aos robôs durante toda a competição.

Representatividade

A RoboCup Federation possui instâncias administrativas e decisórias. Todas elas são compostas por pesquisadores voluntários indicados ou eleitos por seus pares em função do mérito científico apresentado nos eventos anteriores.

O Acso possui, atualmente, representação em duas instâncias. O professor Marco Simões é o único pesquisador brasileiro membro do comitê executivo internacional, representando a liga de Futebol de Robôs Simulados. O mandato no comitê executivo é de três anos, renovável por mais três. O pesquisador acaba de iniciar o segundo ano do seu primeiro mandato.

Já o docente Josemar Souza foi indicado para integrar o comitê organizador da RoboCup@Home no próximo ano. O mandato do comitê organizador é de um ano. Em 2016, Josemar já foi integrante do comitê técnico na mesma liga.

Fonte:
Hércules Andrade
Núcleo de Jornalismo
Assessoria de Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here