Ex-senador condenado por estuprar crianças está preso em cela separada

0

O ex-suplente de senador Manoel Alencar Neto (PSB-TO), também conhecido como Nezinho Alencar, foi transferido para uma cela isolada da Casa de Prisão Provisória de Guaraí, no Tocantins, para evitar ameaças de outros detentos. O crime aconteceu no início de 2016.

Condenado a 32 anos de prisão por estuprar duas crianças, Nezinho diz ser vítima de armação.

“Eu nego que fiz [o estupro]. Eu fui vítima de uma armadilha. Aquelas crianças estavam torpedeando, pisando, passando a mão em mim, me agarrando. E eu extremamente desacordado. As crianças foram induzidas, fazendo um verdadeiro malabarismo. Foram conduzidas como atrizes para me induzir àquelas cenas”, defendeu-se o ex-senador.

O pai das crianças, que à época tinham seis e nove anos, flagrou a barbárie com uma câmera de celular.

“[Nezinho] sentou debaixo do pé de manga. Aí começou a abusar das meninas e eu olhando de dentro do quarto, da janela. A minha reação? Eu peguei a espingarda e botei no rumo dele sem ele perceber, porque eu estava dentro de casa. Puxei o gatilho e pensei: ‘Ou eu mato ou eu não mato’. Aí abaixei a espingarda e deixei quieto. Aí fui pensar em comprar um telefone para poder pegar ele”, relatou o pai.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here