Globo abordará falsa denúncia de agressão contra mulheres em 2 novelas

0

Pouco tempo depois do ator José Mayer ser acusado de assédio por uma figurinista da Globo; do participante Marcos Harter do “BBB 17” ser expulso do reality show por agressão à Emilly e de a esposa do cantor Victor, da dupla Victor & Leo, acusá-lo de agressão, a emissora irá retratar, nas novelas “Rock Story” e “A Força do Querer”, duas mulheres que farão falsas denúncias de agressão.

Segundo o colunista do Uol, Mauricio Stycer, na trama das 19h a personagem Mariane (Ana Cecília Costa) vai forjar uma agressão por parte de Gui (Vladimir Brichta), depois de cair de uma escada, e denunciá-lo falsamente através de um vídeo, por ideia do vilão Lázaro (João Vicente de Castro).

Já na história das 21h, depois de ser abandonada por Ruy (Fiuk), Cibele (Bruna Linzmeyer) discutirá com o ex-noivo e ele irá segurá-la pelo braço, dando a oportunidade para que ela “exagere” na hora de denunciá-lo.

A inclusão desse tipo de história, duas vezes, de acordo com a revista Claudia, em um programa tão popular quanto as novelas da Globo, pode reforçar um estereótipo enormemente difundido sobre as mulheres: a ideia de que elas são mentirosas e loucas.

Lembrando que a frase #MexeuComUmaMexeuComTodas engajou as redes sociais no mês passado, após José Mayer ser acusado de assédio por uma funcionária da TV Globo. A comoção foi tão grande que o ator foi afastado do trabalho no canal. A atitude foi semelhante quando cenas pesadas de agressão começaram a ser filmadas pelas câmeras do Big Brother Brasil, e o participante Marcos foi expulso do programa por conta da forma como estava tratando Emilly.

Toda a mobilização fez parecer que assédio e violência contra a mulher começariam a ser tratados com seriedade na TV.

No Brasil a agressão contra mulheres é subnotificada. Além disso, de acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), porém, só 10% dos estupros chegam a ser denunciados no nosso país.

Para piorar, no País uma sugestão de lei criou polêmica também no mês passado, ao sugerir que se crie uma lei específica para as falsas acusações de estupro. A ideia se sustenta por histórias e opiniões que fazem muita gente pensar que há mais falsas acusações do que casos de estupro de fato.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here