Grupo francês vai gerar mais de 700 postos de trabalho na Chapada Diamantina

3

Grupo francês vai investir R$ 1,3 bilhão na construção de parques eólicos e gerar mais de 700 postos de trabalho na Chapada Diamantina

A notícia continua após esta Publicidade

Em reunião com a EDF Renewables, na tarde desta segunda-feira (20), o governador Rui Costa assinou nove protocolos de intenções para implantação de projetos de energia eólica na Bahia. Com investimento de R$ 1,371 bilhão, os parques eólicos serão instalados em Iraquara e Souto Soares, na Chapada Diamantina, e em Campo Formoso, no centro norte do estado.

“São novos investimentos em energia eólica e esperamos que, em breve, tenhamos também em energia solar, favorecendo a região da Chapada Diamantina. Investimentos que chegam para gerar riqueza e emprego e fortalecer o que a Bahia tem como uma vantagem competitiva grande, que é a energia sustentável. Os empregos são gerados não apenas na implantação, mas na manutenção desses equipamentos”, afirmou Rui.

A EDF Renewables já possui outros empreendimentos em energia eólica em funcionamento na Bahia. Com os novos parques, a empresa totaliza R$ 3 bilhões em investimentos no setor de energias renováveis no estado. “Um terço já foi investido nos municípios vizinhos a Morro do Chapéu e dois terços estão sendo implantados. Esses parques já estão em construção, e a previsão é de entrada em operação em 2020/2021”, declarou o diretor-presidente da EDF Renewables no Brasil, Paulo Abranches. Segundo ele, 80% das 700 contratações na fase de construção são de mão de obra local.

Também participaram da reunião o vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, João Leão, e os secretários da Casa Civil e de Infraestrutura, Bruno Dauster e Marcus Cavalcanti, respectivamente.

3 COMENTÁRIOS

  1. Chapada Diamantina é um dos destinos baianos mais procurados por turistas de todo o mundo. Poderia se tornar em poucos anos, um dos atrativos mais importantes do país para os amantes do ecoturismo se o nosso bom governador se dispusesse a investir um pouco mais em estradas, preservação do meio ambiente, melhorias de acessos aos pontos turísticos e divulgação efetiva desse paraíso escondido no interior da Bahia, mas em vez disso, aposta num projeto de energia eólica sem se importar com o impacto negativo que a implantação desse projeto vai causar na paisagem da bela Chapada. Embora o projeto não cause poluição que traga prejuízo a saúde de moradores e visitantes, vai transformar aquela natureza virgem e deslumbrante em um paraíso tecnológico e repugnante.Tratores rasgando as lindas montanhas para abertura de estradas não para turistas, mas para o transporte de gigantescas turbinas. Setecentos vagas de emprego representam grande impulso na economia da Chapada, mas a expansão da atividade turística dessa encantadora região vai proporcionar maior crianção de vagas de trabalho com a ampliação da rede hoteleira e do comércio em geral. Acredito que se os moradores de Brumadinho pudessem voltariam atrás e escolhiam, em vez mineradoras, sua vida pacata baseada na agricultura e turismo. Rios de águas cristalinas, suas paisagens e sua paz. Já imaginaram a imagem de um belo moinho rodopiando sobre o feio Morro do Chapéu? O mesmo impacto teria quem olhasse para a Torre Eifel “enfeitada” com uma geringonça dessas sobre seu pico. Claro, guardadas as proporções.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here