Indústria inaugurada em 2015 gera mil empregos na Bahia

1

Com investimentos de € 500 milhões (cerca de R$ 2 bilhões), o Complexo Acrílico da Basf, inaugurado nesta sexta-feira (19), no Polo Industrial de Camaçari, gera cerca de mil empregos diretos e indiretos. A inauguração teve as presenças do governador Rui Costa e da presidente Dilma Rousseff.

“Um dos principais fatores para atrair investimentos para a Bahia é a determinação e a capacidade dos trabalhadores baianos. Por isso é um orgulho cumprimentar os atuais e novos trabalhadores da Basf”, destacou Rui Costa. Ele lembrou ainda os investimentos estaduais e federais em infraestrutura e logística como atrativos competitivos para viabilizar projetos como o do Complexo Acrílico da Basf.


AkFD-Cr_VuMnOB5uFiaCMQ4rJ2Lu3qMNofKYnuTQZ3OS
O complexo conta com incentivos do programa de atração de investimentos do estado da Bahia, bem como da política de devolução de créditos de ICMS para a indústria petroquímica. A Basf firmou ainda um pacto no qual a Braskem – que também está instalada em Camaçari e é sua principal fornecedora de matéria-prima – se compromete a reinvestir o crédito tributário devolvido pelo Governo da Bahia na ampliação e modernização das linhas de produção.

Somente em 2015, outras três indústrias já foram inauguradas na Bahia graças ao programa de atração de investimentos do Estado, todas do segmento de energia eólica: a Torres Eólicas do Nordeste, em Jacobina, a Gamesa e a Acciona, ambas em Camaçari.

A decisão de construir o Complexo na Bahia foi tomada em maio de 2011, após uma missão internacional do governo baiano à sede da Basf, na Alemanha. A empresa alemã estima que o investimento represente saldo positivo de US$ 300 milhões a cada ano na balança comercial do Brasil – 200 milhões em redução de importações e os outros 100 milhões em exportações.

Marco

O presidente da Basf na América Latina, Ralph Schweens, definiu o novo complexo como um marco nos 150 anos da companhia, que opera no País há mais de um século. “Começamos uma nova etapa com o Complexo Acrílico. Este é o maior investimento da história da Basf no Brasil e na América do Sul e simboliza a consolidação da nossa relação com o povo baiano. Hoje se inicia uma nova era na industria química brasileira e o primeiro passo foi dado aqui na Bahia”.

Com o início da operação, a nova fábrica vai produzir matérias-primas para a indústria de fabricação de fraldas, químicos para construção, resinas acrílicas para tintas, tecidos e adesivos. Com capacidade para fabricar 160 mil toneladas por ano, a unidade é a primeira fábrica a produzir ácido acrílico em todo o hemisfério sul.

Também participaram do evento os ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e da Defesa, Jaques Wagner, além dos secretários estaduais de Desenvolvimento Econômico, Jorge Hereda, da Casa Civil, Bruno Dauster, e de Ciência e Tecnologia, Manoel Mendonça.

1 COMMENT

  1. Geração de empregos irrelevante, trata-se de uma região que já demitiu esse ano mais de 12 mil trabalhadores, só a Du Pont e o Estaleiro do Paraguassú demitiram juntas mais de 10 mil, sem contar os outros milhares que serão demitidos entre julho e agosto que serão causados pela suspensão da desoneração da folha e a provável não renovação dos contratos de energia pela Chesf que poderá afetar Ferbasa, Braskem, CSN, Gerdau dentre outras, isso poderá causar a demissão de aproximadamente 20 mil postos de trabalho apenas na Bahia esse ano, isso claro,se tratando de uma visão otimista.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here