Jornalista da Record revela, em um vídeo, ser portador de doença degenerativa incurável

0

No início de julho, o ator Guilherme Karan morreu em decorrência da rara e quase desconhecida: a Síndrome de Machado-Joseph.

Nesta quarta-feira (20), o jornalista Arnaldo Duran, de 64 anos, usou seu perfil no Facebook para revelar que foi diagnosticado com a mesma doença. Ele destacou que é degenerativa, sem cura e fatal.

De acordo com o depoimento que postou em vídeo em seu perfil oficial do Facebook, Duran descobriu estar com a síndrome, que também atinge outras pessoas da família, em fevereiro de 2015. “A doença não é contagiosa. Mas como é rara, desconhecida, há muito preconceito”, escreveu ele, na legenda da postagem. No vídeo, o jornalista explica.

“A síndrome também é chamada de ataxia cerebelar, uma disfunção dos neurônios do cerebelo, parte do cérebro que é responsável pelo equilibro do corpo, coordenação motora, deglutição, capacidade de falar e até de respirar. A ataxia é confundida com mal de Parkinson ou embriaguez, por causa do andar trôpego e da dificuldade de falar conforme os sintomas avançam. Mas nós não bebemos bebidas alcoólicas. Ainda não há medicamento, mas desde 2010 eu frequento uma instituição que promove a fé não emotiva, não religiosa e que tem me ajudado bastante. Depois e volto a falar sobre o assunto. Obrigado por me ouvirem”.

Duran atualmente faz parte da equipe de jornalismo da TV Record e Record News. Mas já trabalhou na TV Globo, SBT, Manchete, CBS Telenotícias (Nova Iorque) e Rádio Eldorado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here