Jornalistas aparecem de luto na TV por baixos salários no Rio Grande do Norte

0

Um grupo de jornalistas, apresentadores e repórteres do Rio Grande do Norte decidiram trabalhar usando roupas pretas para protestar contra o piso salarial muito baixo dos profissionais de imprensa do estado.

Publicidade

A manifestação aconteceu na última quarta-feira (10) e as redações e estúdios ficaram “de luto”. Além disso, os profissionais anunciaram estado de paralisação, avisando sobre a possibilidade de protestos a qualquer momento, além da possibilidade de greve caso não haja reajuste.

O presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte, Breno Perruci, falou sobre o episódio em entrevista ao UOL. “Fizemos um dia de luto em revolta para marcar a paralisação. A insatisfação é geral. Vamos fazer manifestações-surpresa para incomodar os patrões. Se eles nos receberem com retaliação e não atenderem às nossas reivindicações, podemos fazer greve”, disse.

Jornalistas aparecem de luto na TV por baixos salários no Rio Grande do Norte
Jornalistas aparecem de luto na TV por baixos salários no Rio Grande do Norte

A campanha foi aderida por profissionais de todos os veículos de comunicação. Na InterTV Cabugi, afiliada da Globo, os apresentadores Matheus Magalhães e Lidia Pace surgiram para apresentar o jornal RN TV trajando roupas totalmente pretas. O protesto também se estendeu pela TV Ponta Negra (SBT), TV Tropical (Record) e Band Natal, além de jornais, sites e rádios locais.

Ao todo, cerca de 1.200 jornalistas trabalham no Rio Grande do Norte. Eles têm o pior piso salarial de todo o país, com valor estimado em R$ 1.225,80. Eles pedem o aumento para R$ 2.172,00, cerca de 77%, e reivindicam benefícios como vale-alimentação, auxílio-creche, licença-maternidade de seis meses e vale-cultura. As empresas, no entanto, garantiram que só podem oferecer aumento de 6%, o que gerou revolta entre a imprensa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here