MG: Comoção marca velório de jovens universitárias mortas em acidente

0

Foram sepultadas, nesta terça-feira (24), as estudantes Mariana Freitas Andrade Vilela, de 18 anos e Ana Julia de Lima Fontes, de 20 anos, que morreram em um acidente de carro na BR-267, próximo a Campanha (MG). A batida levantou o alerta para o tráfego em estradas molhadas, cercadas por árvores. Os enterros aconteceram em Pouso Alto (MG) e São Lourenço (MG).

Na cidade de Pouso Alto, a família de Mariana não se conformava com o acidente. O velório aconteceu na casa dos familiares. “Ela estava muito alegre, cheia de sonhos. É uma pena, mas Deus sabe o que faz”, disse a tia da jovem, Maria Aparecida de Andrade.

acidente_interna

A amiga da jovem, Luana Silva Souza, contou que elas estudaram juntas. “Ela sempre ajudou os colegas dela na escola, que ela era a mais inteligente. Ela estudou bem pra caramba e conseguiu essa bolsa para ir para Lavras (MG)”, relatou.

Em São Lourenço (MG), também foi grande a comoção no velório de Ana Julia.  O pai dela é professor de uma escola da cidade e por isso, muitos colegas e alunos foram prestar apoio.
“A gente veio para homenagear e ajudar nesse momento difícil”, disse Ariadinny de Freitas, de 17 anos.

O professor Carlos Roberto Rodrigues também lamentou. “Nós estamos preparados, de uma certa forma, para enterrar os nossos pais, mas enterrar um filho, eu que sou pai, a gente divide essa dor”.

Pista molhada
Com as fortes chuvas que têm atingido o Sul de Minas, a Polícia Rodoviária Federal alerta para os cuidados com a pista molhada. Segundo os policiais, chovia na hora do acidente e a suspeita é de que o motorista tenha perdido o controle ao sair da curva, e atingiu a árvore.

“No asfalto, você tem uma aderência maior. Quando você sai da pista e vai para o acostamento, você começa a pegar detrito, começa a pegar grama, e você perde o controle direcional, ou seja, você direciona o volante e o carro não obedece. Nesse momento, o carro vai lateralizar e colidir com outra árvore, nesse acidente especificamente”, explicou Thiago Santana.

Segundo o consultor de trânsito Paulo Magno Resende, o acidente levanta a questão sobre a segurança em estradas com árvores tão próximas da pista. “A faixa de domínio deve ser livre de objetos fixos. Pode ter arbusto, que são árvores menores, que amortecem a batida, mas nunca fixo com a resistência que tem um eucalipto”, salientou.

Entenda o caso
O acidente acontece na manhã desta segunda-feira (23) no Km-363 da BR-267, próximo a Campanha (MG). Segundo a Polícia Rodoviária Federal, as vítimas estavam em um carro que havia saído de Carmo de Minas (MG) e seguia para Lavras (MG), quando o motorista perdeu o controle do carro em uma curva, rodado na pista e só parou após bater em eucaliptos às margens da rodovia. Chovia no momento do acidente.

Conforme a PRF, Mariana Freitas Andrade Vilela, de 18 anos e Ana Júlia de Lima Fontes, de 20 anos, que morreram no acidente, estavam no banco de trás do veículo. O motorista Fernando Prince de Castro, de 21 anos e uma terceira mulher, Helena Baco, de 18 anos, tiveram ferimentos leves e foram encaminhadas ao Hospital de Campanha. A quinta vítima, Camila Maria Pereira, que também estava no banco de trás do veículo, teve ferimentos graves e foi encaminhada ao Hospital São Sebastião, em Três Corações (MG).

As vítimas eram todas estudantes da Universidade Federal de Lavras (Ufla) e, conforme a polícia, combinavam carona para seguirem até a faculdade. A universidade emitiu uma nota lamentando o acidente. Mariana era estudante do 1º ano de engenharia ambiental e Ana Júlia estava no 3º ano de direito.

link-zap
Loading...

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here