Ministério da Saúde não libera verba para vacina contra zika do Instituto Butantan

0

Um dos principais centros em busca da vacina contra o vírus Zika, o Instituto Butantan afirmou que até o momento não recebeu qualquer recurso do Ministério da Saúde para desenvolvimento do projeto. De acordo com o presidente, Jorge Kalil, seriam necessários R$ 30 milhões para a fase inicial do trabalho, que poderia ser concluído em três anos. No entanto, a falta de recursos inviabiliza o prosseguimento. “O início do projeto é bem mais barato. Ele começa a ficar caro bem mais tarde. No começo, com R$ 30 milhões já avançaríamos muito. Isso não é nada. Tem compras que o governo federal faz de anticorpos no valor de R$ 1 bilhão”, explicou em entrevista à BBC Brasil. Para Kalil, “se fala muito e se faz pouco” no Brasil, a exemplo do último pronunciamento da presidente Dilma Rousseff. Na noite desta quarta-feira (3), a presidente relembrou a ausência de uma vacina contra zika e reforçou a necessidade de uma “luta urgente” contra o Aedes aegypti. “Eu acho que tinham que arrumar o dinheiro e deixar os cientistas trabalharem”, ressaltou Kalil. O presidente do Instituto Butantan ainda denunciou um atraso no recebimento de R$ 300 milhões referentes à última fase de testes da vacina contra dengue, valor compartilhado pelo governo de São Paulo e governo federal. Em nota, o Ministério da Saúde disse que o pré-projeto foi enviado pelo laboratório apenas após reunião em 15 de janeiro. “Todo esse processo está sendo acompanhado pela direção do Instituto Butantan e o documento vai prever ainda recursos para a fase final da vacina contra a dengue”, acrescentou a pasta. Com relação aos R$ 30 milhões cobrados por Kalil, o Ministério da Saúde ressaltou os trâmites necessários para qualquer investimento público em tecnologia.

Ministério da Saúde não libera verba para vacina contra zika do Instituto Butantan

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here