Professora é morta pelo marido ao descobrir que ele teria assassinado ex

0

Uma professora de inglês foi assassinada a tiros pelo ex-marido, em Juscimeira, a 164 km de Cuiabá, nesta sexta-feira (25). Maria das Dores Ramos dos Santos, de 39 anos, conviveu com o suspeito durante um ano, até descobrir que ele era investigado pela Polícia Civil pelo homicídio da ex-mulher, no Paraná.

A professora decidiu romper o relacionamento, e o marido não aceitou, segundo a família. O suspeito do crime foi encontrado morto na caixa d’água de uma casa no Bairro Jardim Esmeralda, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, por volta de 12h [13h no horário de Brasília]. De acordo com a polícia, ele se matou.

link-zap
Loading...

professora_assassinada_face_346
Ele tentou fugir e foi perseguido pela polícia. Tentou se esconder na casa da ex-cunhada em Várzea Grande e se matou naquela residência após a chegada de policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que tentavam prendê-lo.

Uma arma de fogo usada no suicídio foi apreendida e estava com um projetil fora da câmera e outro picotado, informou a Polícia Civil. O corpo foi retirado da caixa d’água pelo Corpo de Bombeiros.

Maria das Dores foi morta na frente dos dois filhos, um de seis e outro de 16 anos. O adolescente também foi atingido pelos disparos e está internado no Hospital Municipal de Jaciara, cidade vizinha. Familiares informaram que ele foi baleado no tórax e de raspão na cabeça. Já a criança nada sofreu.

Invasão

Na madrugada desta sexta, segundo a Polícia Militar, o suspeito invadiu a casa da vítima pelo telhado. A residência fica no Centro da cidade, e Maria das Dores e os filhos saíram correndo pela rua até um posto de combustível. Lá, o ex-marido atirou nas vítimas e fugiu por uma mata, que dá acesso a um rio.

“Quando a família conseguiu deixar a casa, ele [suspeito] saiu disparando atrás e ao se aproximar, matou a mulher e tentou matar o adolescente”, relatou o major Marcus Vinícius Akira, comandante da PM de Jaciara.

A professora morreu no local. Moradores que ouviram os tiros foram até o posto de combustível e socorreram o adolescente.
caixadagua620.jpg
Morte no Paraná

O major disse que foi constatado que o ex-marido é investigado em um inquérito aberto pela Polícia Civil do Paraná como principal suspeito da morte da ex-mulher. Esse fato só foi descoberto por Maria das Dores este ano, motivando a separação do casal no mês de março.

De acordo com o major, há três meses o suspeito tentou esfaquear a professora. O crime só não ocorreu porque uma equipe de policiais fazia ronda no momento e conseguiu impedir a ação. O ex-marido escapou e, desde então, não foi mais visto pela família.

“Ela queria dar um jeito de fugir dele. Não queria mais nada depois que descobriu tudo. Ele não aceitava isso e vivia perseguindo minha filha”, disse ao G1 a aposentada Maria dos Santos Ramos, de 68 anos, mãe da professora.

A aposentada conta que a filha vivia fugindo do ex-marido com medo de que ele tentasse novamente algo contra ela.
Por outro lado, a mãe relata que sofre de pressão alta e, por isso, a professora evitava comentar com os parentes a situação que estava vivendo.

O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Rondonópolis, e o enterro está previsto para este sábado (26), no município de São Pedro da Cipa.

Concurso

Maria das Dores já atuava na profissão havia 10 anos e passou em um concurso público da rede estadual de ensino, em 2010. Ela estava dando aulas em escolas estaduais de Barra do Bugres e havia sido transferida, no último mês, novamente para Juscimeira. O retorno, como aponta o assessor pedagógico Enilton Moreira, foi solicitado pela professora que temia novos ataques do ex-marido.

Moreira ressalta que, por conta disso, foi concedida à professora licença médica por seis meses para tratamento psicológico. Após isso, a previsão era de que voltasse a dar aulas de inglês em duas escolas de Juscimeira.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here