Suspeito de matar ex-mulher se passava por ela no WhatsApp

0

Cícero Gomes Lima, suspeito de ter assassinado por estrangulamento a ex-mulher, a enfermeira Juliana Landin Simão, 37, se passou pela vítima durante conversas com familiares pelo WhatsApp para tentar acobertar o desaparecimento dela. A suspeita é da irmã da vítima, Fabiana Landin Lopes, segundo apurou o portal G1 e a TV TEM.

De acordo com a irmã, Juliana não atendia o telefone e só respondia por mensagens. O corpo da vítima foi encontrado após os familiares arrombarem o apartamento dela, na sexta-feira (18), em São José do Rio Preto (SP). O sepultamento foi realizado na manhã de sábado (19), em Nova Granada (SP). A polícia acredita que, pelo estado em que o corpo foi encontrado, a enfermeira estava morta há dias.

Cícero foi preso em Buíque (PE), mais de dois mil quilômetros de Rio Preto, também na sexta-feira. Ele foi encontrado no carro do casal, que utilizou para fugir, com placas de Rio Preto. Segundo informações do G1 e da TV TEM, a suspeita da polícia é de que ela foi estrangulada até a morte com uma abraçadeira de nylon, conhecida como enforca gato.

O corpo só foi encontrado porque a vítima era enfermeira e, como não apareceu para trabalhar, os parentes acharam estranho o sumiço. A polícia informou ao portal G1 que o ex-marido da enfermeira não aceitava a separação do relacionamento de sete anos. Eles têm uma filha de 6 anos, que está passando as férias na casa dos avôs, em Nova Granada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here