William Waack foi vítima de vingança na Globo e emissora inicia caça às bruxas

0

A Globo iniciou uma espécie de caça às bruxas nos bastidores da emissora depois que o episódio envolvendo William Waack e afirmações racistas vazaram na web. Conforme o TV Foco antecipou, um vídeo de quando William Waack ainda estava nos Estados Unidos cobrindo as eleições americanas, caiu na rede. Nele, o âncora faz declarações racistas sem perceber que está sendo filmado. “Isso é coisa de preto”, diz ele diante do barulho de uma forte buzina nas ruas americanas.

Agora, segundo informa a jornalista Keila Jimenez, a Globo além de afastar William Waack da função de âncora do telejornal, também iniciou uma espécie de caça às bruxas para saber quem foi a pessoa responsável por ter divulgado o vídeo de bastidor. O fato é o jornalista não deverá mais voltar à Globo. O contrato também deve ser rescindido.

Os responsáveis devem ser demitidos. Waack tem muitos amigos e inimigos na emissora. Admirado por alguns, também coleciona inimizades por conta de seu temperamento forte e posicionamento considerado “machista”. É forte a hipótese de uma vingança contra o jornalista na emissora, pois como é possível ver, o vídeo é do ano passado e só vazou agora.

COLECIONADOR DE DESAFETOS; SAIBA ONDE VAZOU O VÍDEO DE WILLIAM WAACK

Apresentador do Jornal da Globo há 12 anos, William Waack está sendo acusado de racismo após ter vídeo polêmico vazado na internet. Em registro publicado nas redes sociais na tarde desta quarta-feira (08), Waack, de 65 anos, aparece durante intervalo do Jornal da Globo xingando e fazendo ofensas racistas.

Nas imagens, onde o jornalista global aparece ao lado de um comentarista, ele está num local em frente à Casa Branca, sede do governo norte-americano. Ao ouvir um carro buzinando na rua, Waack fica irritado e solta o ataque racista. “Tá buzinando por quê, seu merda do cac*te? Não vou nem falar, porque eu sei quem é… é preto. É coisa de preto!”, diz o jornalista ao colega, enquanto ri.

De acordo com o jornalista Daniel Castro, o vídeo comprometedor vazou de dentro da própria Globo, em São Paulo. Foi realizado em 8 de novembro de 2016, no dia da eleição de Donald Trump à Presidência dos Estados Unidos, e apareceu nas redes sociais exatamente um ano depois.

Na Globo, não faltam potenciais suspeitos de estarem por traz do vazamento do vídeo. Waack coleciona desafetos há décadas, de porteiros a colegas de bancada. Ele teve problemas com Lilian Wite Fibe e Ana Paula Padrão, ex-apresentadoras do Jornal da Globo, e esteve por trás da queda de Chistiane Pelajo, afastada do telejornal há dois anos.

Atualmente, além de apresentador do Jornal da Globo (que comanda sozinho desde a saída de Christiane Pelajo, em 2015), Waack também comanda o programa Painel, no canal pago Globo News. O jornalista está na emissora desde 1996.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here