Cruz das Almas: Estelionatários foram presos em flagrante após denúncia anônima

Um ex-policial militar considerado desertor pela corporação desde o ano passado e um cobrador de ônibus, ambos acusados de estelionato, confessaram os crimes ao...

Marinheiro morre ao capotar carro no município de Itagimirim

Um capitão de embarcação morreu em um acidente no município de Itagimirim, no sul da Bahia, na manhã desta quarta-feira (12). Manuel Conceição Vieira,...

Juazeiro: hospital realiza bazar beneficente

Um bazar beneficente vai movimentar o Hospital Regional de Juazeiro na manhã destas quarta-feira (5) e quinta-feira (6), a partir das 9h. O evento colocará à venda da comunidade cerca de 500 peças, entre peças de vestuário, calçados, bijuterias e artesanato. Os preços variam entre R$ 1 e R$ 10.O 2º Bazar do Voluntariado vai ocorrer no Centro de Vivências da unidade de saúde. O evento será aberto à comunidade, que poderá contribuir comprando peças ou doando outros produtos para serem colocados à venda. O interessado poderá comparecer ao local, das 9h às 12h e das 14h às 17h.O valor arrecadado será destinado às ações sociais do voluntariado, como a manutenção do salão de beleza para pacientes e a compra de material higiênico e cestas básicas, para serem distribuídas aos mais humildes.

Tim é obrigada a resolver demandas em até 10 dias

"A operadora Tim assinou Termo de Adesão à Carta de Informação Preliminar (CIP), tipo de atendimento realizado pelo Procon-BA, órgão da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, que permite dar maior celeridade na resolução dos casos de reclamações recebidas, em relação aos serviços prestados pela Operadora.Com a adesão, a operadora se compromete em analisar e resolver a demanda do consumidor, dentro do prazo de 10 dias. As CIP’s são cartas enviadas pelo Procon, para o endereço eletrônico dos fornecedores, contendo as documentações que comprovam a relação de consumo e o conteúdo das reclamação recebidas pelo órgão.Caso não haja a resposta à CIP, é aberto processo administrativo e o nome do fornecedor é incluído no Cadastro de Reclamações Fundamentadas – ranking dos maus fornecedores. Segundo a superintendente do órgão, Gracieli Leal, é importante que os fornecedores de outras áreas também façam a adesão a CIP, pois este atendimento cria oportunidades de soluções de conflitos de consumo de maneira mais rápida, harmonizando as relações. Na área de telefonia, já aderiram à CIP as operadoras Claro e Vivo."

Homem morre ao volante e causa acidente

O condutor de um veículo Voyage, cor prata, teve uma morte súbita no volante e acabou causando um acidente com outro veículo do mesmo modelo e cor, na tarde desta terça-feira (3), próximo ao Viaduto dos Motoristas, no bairro do Uruguai, segundo informações da Superintendência de Trânsito e Transporte do Salvador (Transalvador).Após passar mal, o motorista teria perdido o controle da direção do veículo, causando o acidente. Um passageiro do outro carro também ficou ferido e foi atendido por uma viatura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi deslocada para o local, para retirar o corpo da vítima do veículo. O trânsito ficou lento na região, por conta do acidente.

Homem morre ao volante e causa acidente

O condutor de um veículo Voyage, cor prata, teve uma morte súbita no volante e acabou causando um acidente com outro veículo do mesmo modelo e cor, na tarde desta terça-feira (3), próximo ao Viaduto dos Motoristas, no bairro do Uruguai, segundo informações da Superintendência de Trânsito e Transporte do Salvador (Transalvador).Após passar mal, o motorista teria perdido o controle da direção do veículo, causando o acidente. Um passageiro do outro carro também ficou ferido e foi atendido por uma viatura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi deslocada para o local, para retirar o corpo da vítima do veículo. O trânsito ficou lento na região, por conta do acidente.

Projeto vai analisar necessidades de agricultores familiares

O projeto Seagri itinerante vai percorrer 12 munic

Projeto vai analisar necessidades de agricultores familiares

O projeto Seagri itinerante vai percorrer 12 munic

Trabalhadores dos Correios podem entrar em greve na próxima terça

Os trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) realizam na próxima segunda-feira (10) assembleias estaduais para avaliar a proposta de uma greve nacional da categoria por tempo indeterminado.Se for aprovada pelas assembleias, a paralisação começa na madrugada de terça-feira (11). De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores nos Correios do Paraná (Sintcom-PR), uma eventual greve irá interromper todos os setores de triagem e distribuição de encomendas e cartas."Estamos negociando desde junho e a nossa pauta não foi levada em conta", disse o secretário-geral do Sintcom-PR, Luiz Antonio de Souza, em entrevista à Agência Brasil. "Se nos próximos dias não houver um contraproposta da empresa que atenda nossas reivindicações, não restará aos trabalhadores outra alternativa senão a greve."A diretoria da empresa ofereceu um reajuste salarial de 3%. A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect) reivindica 43,7%.A Fentect pede ainda a negociação de R$ 200 de aumento linear, piso salarial de R$ 2,5 mil e vale-refeição de R$ 35 por dia, contratações por concurso público, fim das horas extras e da terceirização são outros itens da pauta de reivindicações. No Paraná, o Sintcom-PR realizará assembleias em Curitiba, Maringá, Ponta Grossa, Cascavel e Londrina.Procurado pela Agência Brasil, o Ministério das Comunicações informou que não irá se manifestar sobre o assunto. Já a assessoria de imprensa da ECT disse que o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, e o presidente dos Correios, Wagner Pinheiro de Oliveira, tiveram ontem (3) uma reunião com dirigentes de quatro sindicatos dissidentes da Fentect.Os quatro sindicatos, que se desfiliaram da federação, representam os trabalhadores de São Paulo, do Rio de Janeiro, do Tocantins e de Bauru (SP). Essas entidades reivindicam 5,2% de reposição salarial, 5% de aumento real, reajuste linear de R$ 100 e vale-refeição de R$ 28 por dia.Duas novas reuniões de negociação estão marcadas para esta quarta-feira (5), uma com os sindicatos dissidentes e outra com a Fentect. O dirigente do Sintcom-PR diz que a estratégia da direção da empresa teria o objetivo de tentar dividir os trabalhadores. "Essa negociação paralela dos Correios com alguns sindicatos não é legítima", criticou Souza. "Quem negocia em nome da categoria é a Fentect, que reúne 31 dos 35 sindicatos do país."Os Correios informaram, por meio de sua assessoria de imprensa, que, desde o começo de julho, a empresa fez 12 reuniões de negociação com a federação. "Neste período, a empresa recebeu solicitação dos sindicatos de São Paulo, do Rio de Janeiro, Tocantins e de Bauru, que se desfiliaram da Fentect, para negociar e aceitou devido à representatividade dessas entidades que, juntas, representam 40 mil dos 120 mil trabalhadores", declarou em nota.A direção dos Correios disse ainda que, nos últimos nove anos, a maior parte dos trabalhadores dos Correios teve 138% de reajuste salarial, o que incluiria 35% de aumento real. O salário-base pago pela empresa, que era R$ 395,94 em 2003, e passou para R$ 942,75 em 2011.

Trabalhadores dos Correios podem entrar em greve na próxima terça

Os trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) realizam na próxima segunda-feira (10) assembleias estaduais para avaliar a proposta de uma greve nacional da categoria por tempo indeterminado.Se for aprovada pelas assembleias, a paralisação começa na madrugada de terça-feira (11). De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores nos Correios do Paraná (Sintcom-PR), uma eventual greve irá interromper todos os setores de triagem e distribuição de encomendas e cartas."Estamos negociando desde junho e a nossa pauta não foi levada em conta", disse o secretário-geral do Sintcom-PR, Luiz Antonio de Souza, em entrevista à Agência Brasil. "Se nos próximos dias não houver um contraproposta da empresa que atenda nossas reivindicações, não restará aos trabalhadores outra alternativa senão a greve."A diretoria da empresa ofereceu um reajuste salarial de 3%. A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect) reivindica 43,7%.A Fentect pede ainda a negociação de R$ 200 de aumento linear, piso salarial de R$ 2,5 mil e vale-refeição de R$ 35 por dia, contratações por concurso público, fim das horas extras e da terceirização são outros itens da pauta de reivindicações. No Paraná, o Sintcom-PR realizará assembleias em Curitiba, Maringá, Ponta Grossa, Cascavel e Londrina.Procurado pela Agência Brasil, o Ministério das Comunicações informou que não irá se manifestar sobre o assunto. Já a assessoria de imprensa da ECT disse que o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, e o presidente dos Correios, Wagner Pinheiro de Oliveira, tiveram ontem (3) uma reunião com dirigentes de quatro sindicatos dissidentes da Fentect.Os quatro sindicatos, que se desfiliaram da federação, representam os trabalhadores de São Paulo, do Rio de Janeiro, do Tocantins e de Bauru (SP). Essas entidades reivindicam 5,2% de reposição salarial, 5% de aumento real, reajuste linear de R$ 100 e vale-refeição de R$ 28 por dia.Duas novas reuniões de negociação estão marcadas para esta quarta-feira (5), uma com os sindicatos dissidentes e outra com a Fentect. O dirigente do Sintcom-PR diz que a estratégia da direção da empresa teria o objetivo de tentar dividir os trabalhadores. "Essa negociação paralela dos Correios com alguns sindicatos não é legítima", criticou Souza. "Quem negocia em nome da categoria é a Fentect, que reúne 31 dos 35 sindicatos do país."Os Correios informaram, por meio de sua assessoria de imprensa, que, desde o começo de julho, a empresa fez 12 reuniões de negociação com a federação. "Neste período, a empresa recebeu solicitação dos sindicatos de São Paulo, do Rio de Janeiro, Tocantins e de Bauru, que se desfiliaram da Fentect, para negociar e aceitou devido à representatividade dessas entidades que, juntas, representam 40 mil dos 120 mil trabalhadores", declarou em nota.A direção dos Correios disse ainda que, nos últimos nove anos, a maior parte dos trabalhadores dos Correios teve 138% de reajuste salarial, o que incluiria 35% de aumento real. O salário-base pago pela empresa, que era R$ 395,94 em 2003, e passou para R$ 942,75 em 2011.