Bandidos armados invadem terreiro, roubam celulares e batem em pai de santo em Camaçari

0

O Terreiro Ilê Axé Ojisé Olodumare, de Barra do Pojuca, na cidade de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador, foi invatido por homens armados na noite deste sábado (12). Os bandidos interromperam uma cerimônia pública, levaram pertences dos filhos de santo e dos visitantes, como também agrediram fisicamente o chefe religioso da casa, o Babà Rychelmy Esutobi.

Em nota públicada no instagram do terreiro, os religiosos relataram o que chamaram de “mais um caso de violência e intolerância religiosa”.

A notícia continua após esta Publicidade

“Nesse momento, lembramos do quanto a nossa religião foi duramente perseguida pelo Estado e pela polícia. É impossível não lembrar do nosso ancestral, nosso avô Pai Procópio de Ogunjá que tanto foi perseguido como alvo de violência policial. E, apesar de toda perseguição se manteve firme na fé e seguindo na religião”, diz a nota.

View this post on Instagram

Toda a nossa solidariedade à Casa do Mensageiro diante de uma situação monstruosa como essa. Que estejamos unidos e que cuidemos uns dos outros. Rogo que Xangô dê a cada uma das pessoas por trás desse ato o que lhes é de direito. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Segue o relato de @rychelmy ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ "Em nome do Babalorixá Rychelmy Imbiriba e todo Egbé do Ilê Axé Ojisé Olodumare viemos através dessa nota relatar mais um caso de violência e intolerância religiosa que infelizmente acometeu nossa família neste sábado (12.01.19). Hoje, durante a cerimônia pública em louvor a Osalá, nossa casa foi invadida por bandidos armados que além de levar os pertences dos presentes (Egbé e convidados) profanaram a nossa fé, desrespeitaram nosso espaço sagrado, o nosso culto e agrediram o fisicamente o Babà Rychelmy Esutobi. Nesse momento, lembramos do quanto a nossa religião foi duramente perseguida pelo Estado e pela polícia. É impossível não lembrar do nosso ancestral, nosso avô Pai Procópio de Ogunjá que tanto foi perseguido como alvo de violência policial. E, apesar de toda perseguição se manteve firme na fé e seguindo na religião. Hoje somos alvo da violência que assola toda a nossa sociedade, acrescida da violência religiosa. Apesar de todo ocorrido estamos bem e continuaremos contritos em nossa fé conforme nossos antepassados nos ensinaram. Pedimos desculpas aos presentes na festa por terem vivido esse momento de aflição em nosso espaço que tanto remete a paz e segurança. Tomaremos as providências cabíveis para que fatos como esse não mais ocorram em nosso Ilê Axé. Atenciosamente, Família Ojisé." ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ #repost @casadomensageiro ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ #futuroyawo #candomblé #intolerânciareligiosa #bahia #casadomensageiro

A post shared by Futuro Yawô (@futuroyawo) on

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here