Pai de três crianças é morto e tem a cabeça arrancada depois que declarou voto em Bolsonaro

0

Bandidos invasores de apartamentos do Condomínio Residencial Novo Barroso, conhecido como Babilônia, localizado no bairro Passaré, na zona Sul de Fortaleza, mataram a tiros e decapitaram um morador daquela comunidade que declarou ter votado no candidato à Presidente Jair Bolsonaro (PSL). O fato foi descoberto pela Polícia Militar na manhã desta terça-feira (30). Um dos acusados já está preso e confessou o crime quando entrava no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro de Fátima.

O suspeito de participação no assassinato foi identificado como Tiago da Silva Monteiro, 22 anos. Ele foi capturado por uma patrulha da Força Tática da PM que foi chamada para atender à ocorrência. O suspeito confessou aos policiais militares que o prenderam na manhã de hoje que o motivo do crime foi a vítima ter votado em Bolsonaro.

O eleitor teria sido sequestrado de sua residência e assassinado a tiros, na noite desta segunda-feira (29). Em seguida, teve a cabeça arrancada a golpes de facção. O corpo foi deixado em um matagal nas proximidades da Babilônia. Na manhã de hoje, a esposa do homem morto reconheceu um dos envolvidos e a Polícia prendeu Tiago Monteiro.

Chamou a atenção das autoridades, a frieza do suspeito ao falar sobre o crime. Segundo ele, o morador, que era casado e pai de três crianças, foi morto “na bala, porque votou no Bolsonaro”.

A Polícia faz diligências na tentativa de localizar os demais envolvidos no crime e já identificou um deles. Trata-se de Márcio da Silva Lima, natural de Quixadá, e que já tem uma extensa ficha criminal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here