PM que deu 3 tiros na filha de 5 anos da ex-mulher disse a ela: “Há coisas piores que a morte”

0

“Vou te mostrar que há coisas piores do que a morte”, teria dito o ex-policial Kleber dos Santos Alves, 34, à ex-mulher Lucineia Domingos de Oliveira, 29, cerca de um mês antes de atirar e matar a filha e o pai dela. A informação é do advogado da família, Andre Lozano.

Alves foi preso por duplo homicídio, na noite de sexta-feira, após atirar três vezes contra a pequena Pietra Domingos Bernardo, 5 anos, e uma vez contra José Xavier Oliveira, 54, na Vila Matilde (zona leste de SP).

O acusado foi expulso da PM, em 2008, após ser condenado a 19 anos e dois meses de prisão pelo assassinato de uma ex-namorada, Juliana Bocato Guido, 22 anos.

Lozano acrescentou que Lucineia registrou dois boletins de ocorrência, em maio e junho deste ano, denunciando o comportamento violento e ameaças feitas pelo ex-policial. Ele, segundo o advogado, não teria aceitado o fim do relacionamento.

“Nas duas vezes em que foi registrar os boletins, a polícia não informou à ela que o ex-companheiro tinha antecedentes criminais. Também não explicaram que ela poderia solicitar medidas protetivas contra o acusado”, disse o advogado.

A SSP (Secretaria da Segurança Pública), gestão Márcio França (PSB), afirmou que Lucineia foi orientada sobre medidas protetivas nas duas ocasiões em que foi registrar as denúncias de violência doméstica, “mas não solicitou” o apoio.

Sobre o fato da polícia não informar sobre o assassinato praticado pelo ex-PM, a pasta afirmou que “a Polícia Civil não tem autorização para divulgar verbalmente [informações sobre antecedentes]. Durante a investigação, o advogado representante de uma vítima tem acesso ao inquérito policial, podendo acessar dados criminais”, diz trecho de nota.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here