PMs são acusados de espancar morador que se recusou a ser abordado

0

Três policiais militares de Cansanção, na região sisaleira, foram indiciados por suspeita de espancamento a um jovem, de 19 anos. O inquérito feito pela Delegacia da cidade foi entregue à Promotoria de Justiça na última segunda-feira (20). O caso ocorreu no dia 13 de maio, por volta das 20h30 no bairro Casas Populares.

A notícia continua após esta Publicidade

Em depoimento à delegacia de Cansanção, Rafael de Jesus Santos disse que foi abordado por policiais militares quando estava na frente da casa dele. Ao negar uma ordem para se levantar e colocar as mãos para cima, Rafael disse ter recebido um tapa no rosto. Em revide, arremessou um bloco, que feriu um dos policiais. Depois disso, o jovem disse ter sido espancado. Relatou chutes, pancadas com cassetete, coronhadas e até um mata-leão. Um exame de corpo e delito apontou edemas e hematomas na face.

Conforme a versão de um dos policiais ouvidos, a guarnição tinha se dirigido ao bairro depois de uma denúncia de furto. Eles começaram a fazer abordagens, e quando se aproximaram de Rafael, o jovem teria jogado um bloco de cimento, que causou “corte grande” na cabeça de um dos agentes . Os PMs também disseram que Rafael tentou tomar a arma de um deles, fato negado pela defesa do jovem.

O advogado que representa o morador declarou ainda que um tio e um primo de Rafael também foram agredidos, no entanto o fato não foi registrado em boletim de ocorrência.

O Bahia Notícias entrou em contato com o Comando da Polícia Militar da Bahia. A corporação informou que a 4ª CIA do 6° BPM ratificou o relato do policial sobre a chamada de suspeita de furto e que os militares não foram alvo de nenhuma denúncia. Os agentes seguem na ativa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here