Advogado deixa caso e diz que mulher que acusou Neymar mentiu sobre estupro

0

O advogado que representava a mulher que acusou Neymar de estupro deixou o caso e afirmou que ela registrou o boletim de ocorrência diferente do que tinha sido informado aos defensores. A informação é do Jornal Nacional. Em carta oficial do escritório do advogado José Edgar Bueno para encerrar o contrato com a mulher, é dito que o BO foi registrado “diferente dos fatos descritos por vocês aos nossos sócios, já que sempre declarou que a união teria sido consensual, mas durante o ato houve uma agressão”, diz o texto. “Por raiva ou vingança, vossa senhoria registrou no BO fatos descritos em desacordo com a realidade”, continua o texto.

A notícia continua após esta Publicidade

Diálogos da mulher com o defensor foram mostrados no JN. Ela estava ansiosa para divulgar o caso na imprensa e tem que ser convencida a não fazer isso. Ela transparece muita revolta e chega a falar em contratar uma quadrilha para lidar com o jogador. “Fui contra qualquer investida bombástica”, afirmou o advogado.

Depoimento de Neymar
O advogado de Neymar no caso afirmou mais cedo, após se reunir com a delegada do caso, que o jogador vai se apresentar voluntariamente à polícia. Em entrevista a TV Bandeirantes, ele afirmou que o depoimento depende apenas de uma data. A polícia o intimou para depor na sexta, mas a CBF pediu adiamento para após a Copa América.

“O Neymar vai se apresentar voluntariamente, já está decidido faz bastante tempo. Agora é encontrar um dia que seja conveniente para delegacia, com o fluxo da investigação, ele é o maior interessado em esclarecer isso”, explicou Davi Tangerino.

“Não há um tempo definido, quem manda na condução dos atos do inquérito é a delegada. Tem que ver qual o momento que ela quer ouvi-lo. Quando esse momento chegar, ele vai se apresentar para esclarecer a verdade dos fatos. Não sei precisar esse tempo, não”, acrescentou.

O advogado defendeu a atitude de Neymar, de divulgar nas redes sociais o diálogo que teve com a acusadora antes. “Recebemos uma verdade, um sentimento de injustiça muito grande por ter passado por este episódio e esta verdade que vi nele e na análise das provas, dos diálogos. Todos têm direito a advogado; portanto, o vídeo do Neymar fala por si com muita verdade, sentimento de injustiça, indignação. Ele é o maior interessado em conhecer a verdade, e a verdade vai prevalecer”, declarou.”O Neymar traz holofotes, mas temos total confiança na justiça, polícia com discrição e seriedade, a verdade vai prevalecer, e esse episódio terá sua página virada em breve”, finaliza.

O caso
A mulher fez um boletim de ocorrência sobre o caso na sexta-feira (31), em São Paulo, relatando que o estupro teria ocorrido em 15 de maio, em Paris. O inquérito policial corre em sigilo.

Segundo o B.O., os dois se conheceram pelo Instagram e depois passaram a conversar pelo WhatsApp. Neymar se ofereceu para pagar passagem e hospedagem para a mulher ir visitá-lo na França. Ela foi então para o Sotitel Paris Arc Du Triomphe, onde ficou hospedada a partir do dia 15 de maio.

A mulher conta que Neymar chegou no hotel dia 15, embriagado, por volta das 20h. Os dois trocaram carícias e então ele ficou agressivo, partindo para uma relação sexual com uso de violência, sem consentimento. Ela voltou ao Brasil no dia 17 de maio, afirmando estar abalada demais para registrar ocorrência. Um exame feito em clínica particular constatou hematomas na mulher, além de existência de um estresse pós-traumático.

Neymar negou categoricamente o fato, afirmando que os dois fizeram sexo de maneira consensual. Ele publicou um vídeo no Instagram expondo a conversa que teria mantido com a mulher. Há conversas desde março, com forte teor erótico. No dia 16 de maio, um dia após o susposto estupro, eles conversam normalmente e a mulher chega a pedir uma lembrança para trazer para o filho no Brasil.

A assessoria de Neymar diz ainda que o estafe do jogador foi procurado por um advogado de São Paulo que teria tentado praticar extorsão com o atleta antes do caso vir à tona.

Por conta da divulgação das imagens da conversa, que incluiam fotos íntimas da mulher, mesmo que borradas, Neymar será investigado. O crime de vazamento de fotos íntimas é previsto no artigo 218-C do Código Penal Brasileiro e, caso haja condenação, o crime prevê pena de um a cinco anos de reclusão.

O vídeo foi retirado do ar hoje pelo Instagram. A rede social declarou que “o conteúdo foi removido por violar os padrões da comunidade”.

O pai de Neymar, que tem dado entrevistas para defender o filho, afirmou que eles não tinham escolha além de divulgar a conversa. “Não tínhamos escolha. Eu prefiro um crime de internet a de estupro. Foi o Instagram que tirou do ar por saber que vai ter uma discussão em cima disso. Pelas regras do Instagram estava normal. Ele preservou a imagem, o nome. Ele precisava se defender rapidamente. É melhor ser verdadeiro e mostrar o que aconteceu. Sabíamos da chantagem, mas não da coragem de fazer um B.O. em cima de uma situação dessas.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here