Publicado em : 22 de abril de 2012

Conquista vence o Bahia e agora joga por um empate

Saiu no lucro. Há quatro anos sem perder para o Vitória da Conquista, o Bahia viu o tabu ser derrubado facilmente na tarde deste domingo (22), no Estádio Lomanto Júnior. O time da casa foi superior em toda partida, fez valar o mando de campo e derrotou o tricolor por 1 a 0. Na partida de volta, em Pituaçu, dia 29, os comandados de Paulo Roberto Falcão terão que vencer por qualquer placar para garantir vaga na decisão do estadual. Qualquer outro resultado coloca o Bode na final. Antes das semifinais do Baianão, o Bahia terá mais uma importante partida. Desta vez, pela Copa do Brasil, contra a Portuguesa, quarta-feira (25), às 19h30.
Início sem graça

O incômodo na panturrilha tirou o meia Morais da primeira partida das semifinais. Antes do jogo, a outra surpresa ficou por conta da ausência do volante Fahel, que perdeu posição para Fabinho. Do outro lado, duas estreias. O atacante Hugo e o zagueiro Naldo foram escalados por Elias Borges. Aos 6, o primeiro lance de perigo do jogo. Átila achou espaço e foi até a linha de fundo para fazer o cruzamento. Roni apareceu entre os zagueiros na área e finalizou por cima da meta. O Bahia chegou pouco ao ataque nos primeiros vinte minutos. Apenas duas finalizações de Júnior que passaram longe do gol.

Bode toma conta do jogo
O Vitória da Conquista era superior e quem sofria com isso era o estreante Gerley, que ganhou muito trabalho ao ser atacado pelo veloz Átila. O jeito era explorar os contra-ataques. Ao 21, o tricolor assustou. Magno lançou Lulinha, dentro da área, que bateu de perna esquerda e viu a bola tocar na rede pelo lado de fora. Três minutos depois foi a vez do Conquista chegar ao ataque. Hugo passou por Titi e tocou para trás, onde estava Átila. O lateral-direito bateu e, antes que a bola fosse em direção ao gol, o estreante Gerley desviou para linha de fundo. Aos 28, o time da casa incomodou de novo. Carlinhos aproveitou cruzamento de Maurício Pantera e finalizou. A bola tocou na perna do zagueiro Titi e quase engana Marcelo Lomba, que espalmou para escanteio. Na cobrança, Silvio apareceu no segundo pau, sem marcação, e levantou para Maurício Pantera. O atacante, que havia acabado de entrar, tentou a cabeçada com direção ao chão, mas a bola subiu demais. O atacante Hugo, que realizava sua estreia no estadual, dava muito trabalho ao sistema defensivo tricolor. Por duas vezes, o camisa 11 ganhou na velocidade de Titi e Rafael Donato, mas o lance não ganhava uma conclusão. Aos 38, como poucas vezes, o Bahia chegou com perigo. Magno achou Lulinha entre os zagueiros. O atacante recebeu dentro da grande área, dominou e chutou sem direção. Só tiro de meta. Aos 45, Lulinha foi acionado mais uma vez. O camisa 11 tirou Claudemir da jogada e cruzou para onde estava Júnior. ‘Diabo Loiro’ bateu de primeira, mas a bola bateu no peito de Naldo e foi para escanteio.
Carlinhos abre o placar
O segundo tempo começou da mesma forma para os dois times. O Bahia desarrumado e o time da casa em cima. Aos 8, Hugo invadiu a grande área e foi travado por Madson na hora do chute. A bola parou nos pés de Carlinhos, que apareceu livre de marcação e bateu para abrir o placara. Conquista 1 a 0. O gol fez Paulo Roberto Falcão realizar duas alterações de vez. Júnior e Magno deixaram o campo para entrada Vander e Hélder. Uma equipe teoricamente mais ofensiva. Falcão, com os três volantes em campo, deu mais liberdade aos laterais. No entanto, a equipe insistia demasiadamente nos cruzamentos e faltava um homem de referência no ataque.

Bahia pressiona e não consegue empatar
O Conquista se fechou para tentar encaixar o contra-ataque e ampliar o marcador. Aos 26, Madson cobrou o lateral na grande área e, de cabeça, Rafael Donato acertou o travessão. O Bahia seguia sem conseguir furar o sistema defensivo do Conquista, que ficava na dela. Só esperando o contra-ataque. Em dois lances, o atacante Hugo ganhou na velocidade dos zagueiros do tricolor, mas o auxiliar marcou impedimento. Quando ganhou, o chute saiu forte demais. Aos 37, Falcão colocou mais um atacante e tirou o volante Fabinho. A busca desesperada pelo empate, que naquele momento já seria um bom resultado. Aos 39, o empate surge o empate. Gerley bateu forte e Rodolpho espalmou. No rebote, Lulinha bateu em cima do goleiro e depois o zagueiro Alemão aliviou o perigo. Só dava Bahia. Aos 46, Gabriel ajeitou para perna direita e soltou uma bomba de fora. A bola subiu demais e não assustou. Depois disso, não havia mais nada para ser feto.

FICHA TÉCNICA
Vitória da Conquista x Bahia
Local: Estádio Lomanto Júnior, em Vitória da Conquista (BA).
Data: 22/04/2012
Árbitro: Jailson Macedo Freitas
Auxiliares: José Raimundo Dias da Hora e Elicarlos Franco de Oliveira
Gol: Carlinhos (Conquista)
Cartão amarelo: Claudemir (Conquista)
Conquista: Rodolpho; Átila, Naldo (Alemão), Sílvio e Claudemir; Edmar, Valdemir, Júnior Gaúcho e Carlinhos; Roni (Maurício Pantera / Alessandro Azevedo) e Hugo. Técnico: Elias Borges.
Bahia: Marcelo Lomba; Madson, Donato, Titi e Gerley; Fabinho (Ciro), Diones, Gabriel e Magno (Hélder); Lulinha e Júnior (Vander). Técnico: Paulo Roberto Falcão.
sugest
Deixe um comentário pelo Facebook:  

Deixe um comentário

Seu site

XHTML: Você pode usar estes códigos para personalizar seu comentário: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Notícias | Esportes | Concurso da PM