Flamengo 1 x 1 Bahia: Veja os gols da partida

0

Os poucos torcedores do Bahia que foram ao Moacyrzão, em Macaé, usaram um sucesso do carnaval para provocar: “Ah, é lepo, lepo”, cantavam nesta quarta-feira. O placar não diz muito sobre a euforia. Mas a circunstância com que o empate por 1 a 1 contra o Flamengo foi conquistado pode justificá-la. Apesar de ter pressionado boa parte do jogo com mais posse de bola e oito vezes mais finalizações que os rubro-negros (24 a 3), somente aos 46 minutos saiu o gol de falta de Anderson Talisca. Paulinho fez o do Fla, logo no início da partida.

Na saída de campo, o jogadores rubro-negros mostraram insatisfação com a arbitragem. A primeira reclamação foi com um pênalti não marcado em cima de Alecsandro. A segunda foi a falta sobre Henrique que resultou no empate – na cobrança, o zagueiro Titi ainda empurrou a barreira.


– Não houve falta ali (no lance que rendeu gol ao Bahia). Infelizmente, foi um jogo complicado, o Flamengo lutou, mas não conseguimos. A fase está difícil, mas vamos tentar focar para tentar vencer – disse Everton.

Na segunda partida como técnico do Flamengo, Ney Franco vê o time perto da zona de rebaixamento, com cinco pontos, três a menos que o Bahia, que tem um jogo a mais por fazer. Dependendo dos resultados, o Rubro-Negro pode parar no Z-4 ao fim da sexta rodada do Campeonato Brasileiro. A postura da equipe contribuiu para a vitória não vir. Paulinho fez de cabeça após boa jogada de Everton, aos 10. Mas depois disso o que se viu foi um time recuado, sem muito padrão de jogo, perdido. Por isso as vaias da maioria dos 10.924 presentes (9.614 pagantes).

Com este panorama, a bola acabou, por consequência, mais tempo nos pés do Bahia. Em certo momento do primeiro tempo, a diferença chegou a ser de 68% de posse tricolor contra 42%. Talisca, seja em bolas paradas ou com a função de criar jogadas ofensivas, era o mais acionado. Alecsandro, puxado na área, reclamou de pênalti e não foi atendido, no lance mais importante do seu time após o gol.

bahia
Maxi Biancucchi também incomodava na frente. Perdia gols. Ajudou ao lado do companheiro de ataque a elevar ainda mais a superioridade nas finalizações: 24 do Bahia contra três do Fla, que mal aproveitava os contra-ataques. Na chance que teve, Alecsandro perdeu cara a cara, de cabeça. A recompensa baiana veio na falta cobrada por Talisca no fim da partida, aos 46 minutos do segundo tempo: 1 a 1.

No próximo domingo o Flamengo visita o Santos, 16h (de Brasília), no Morumbi. O Bahia pega o Fluminense, sábado, 18h30, na Arena Barueri.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here