Pai de Neymar diz que filho foi agredido por acusadora e afirma: “Prefiro crime de internet do que de estupro”

0

Dois dias depois da divulgação do boletim de ocorrência registrado por uma mulher acusando Neymar de estupro, o pai do jogador se pronunciou novamente sobre o caso. Em entrevista ao programa “Aqui na Band”, ele disse que o filho foi vítima de tentativa de extorsão e explicou por que o jogador postou no Instagram um vídeo com imagens íntimas da acusadora.

A notícia continua após esta Publicidade

De acordo com Neymar pai, não houve infração da lei na divulgação das imagens. Ele revelou que a postagem foi deletada pelo Instagram.

– Imagina deixar uma acusação dessa, ver seu filho ser chamado de estuprador. Por isso a decisão de que o Neymar se expusesse. Preservamos a imagem da menina, o nome, fizemos o possível. Mas era uma defesa. Não cometemos crime. Não tínhamos escolha. Prefiro um crime de internet do que um de estupro. Era uma defesa e ele precisava se defender rapidamente. Melhor ser verdadeiro e mostrar o que realmente aconteceu.

Ainda segundo o pai do atacante, houve um segundo encontro entre Neymar e a acusadora depois do dia das mensagens mostradas pelo atacante. No boletim de ocorrência, a mulher diz que o suposto estupro ocorreu na primeira noite entre os dois.

– Ela queria de qualquer jeito que ele fosse ao hotel de novo. Ele foi e ficou 10 minutos no segundo dia. Viu o celular em pé na parede, carregando. Mas ele percebeu que estava filmando. Ela mandou mensagem dizendo que tem esse vídeo. Ela agride ele, ele se joga para a cama e tenta acalmar ela. Pede para ela não criar confusão. Ele acalma ela, sai do hotel e emite a passagem do retorno. O Neymar também tentou filmar, gravar a conversa. Mas ele erra tudo. Bota o celular no bolso, e não consegue. Ali ele viu que podia ser uma armadilha. Depois desse segundo encontro eles não se falam mais. Ela ainda mandou mensagens ameaçadoras depois.

O pai de Neymar disse esperar que o filho esteja com “a cabeça boa” para a disputa da Copa América. Ao comentar os acontecimentos antes do registro do boletim de ocorrência, feito na sexta-feira, ele afirmou que houve um encontro entre os advogados das duas partes.

– Pediram um cala-boca para a menina, as palavras foram essas. O contato foi através de um amigo. Me mandou uma mensagem falando do caso e depois recebi a mensagem do advogado pedindo um encontro. Eu não estava, mandei dois advogados e uma testemunha. Mesmo assim ele tentou a extorsão. Disse que era dinheiro, falou do tamanho da imagem do Neymar. Falamos que não aceitaríamos isso. Ele (advogado) saiu do caso, disse que a menina era louca, que tentou dissuadi-la de levar isso adiante. Eu já queria sair na frente, divulgar a extorsão antes do boletim de ocorrência dela. Mas me falaram para deixar ela agir, que ela podia não ter coragem (de registrar o boletim).

Neymar pai acredita que o filho pode tirar lições do caso.

– Experiência não se transfere. Por mais que eu fale, aconselhe, é um cara de 27 anos. Se eu pudesse evitar tudo ao redor dele, seria muito fácil. Quando ele percebeu que tinha caído numa armadilha, esperamos a bomba estourar. Se ele não reconhecer os riscos agora (de conhecer alguém pela internet), eu desisto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here