Candidata ao Miss Bumbum, transexual baiana economizou por 4 anos para fazer cirurgia

0

A transexual baiana Amanda Sampaio revelou que economizou por quatro anos para conseguir juntar os US$ 7 mil necessários para fazer a operação de mudança de sexo na Tailândia, em 2007. Amanda concorre este ano na segunda edição do Miss Bumbum.

A baiana contou para o Ego que trabalhou como cabelereira e fez até programas para juntar o dinheiro. “Não passei dificuldade porque minha mãe me ajudou. Se soubesse (como era boa a sensação pós-cirurgia), tinha feito a operação antes”, explicou.

Atualmente, Amanda trabalha como gogo girl em uma casa noturna e é gerente de outra, as duas em São Paulo. Ela mudou o nome em maio de 2010 e não divulga o nome masculino com o qual foi registrada ao nascer.

Diferença
Nascida em Itaberaba, Amanda contou que desde criança sabia que era diferente e aos cinco anos já brincava de boneca e de casinha com as amigas. Ela conta com o apoio da família – tem ainda dois irmãos e uma irmã. “Quando minha mãe estava grávida de mim, queria muito uma menina. Tive a alegria de dar a ela a menina que ela queria”, diz.

Amanda não se reconhecia no corpo masculino e tinha vergonha ao ver o pênis no espelho. “Eu não me via naquele corpo”. Ela resolveu se inscrever ao Miss Bumbum porque sempre recebia elogios para essa parte do seu corpo.

Ela se defende das críticas. “Já vieram falar que não é justo eu concorrer, porque não tenho celulite”, diz Amanda.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here