“Ela estava o tempo todo procurando graça com a gente”

0

Os dançarinos da banda Fantasmão se manifestaram sobre a declaração da camareira do Hotel Tropical, Luci Bernardo dos Santos, 29 anos, que acusa Filipe Leoás Máximo Sousa, 24 anos e Lucas Esposito Magarão, 23 anos, de tentarem abusar sexualmente dela em Aracaju, no último sábado (04).

Solteiro e pai de uma filha de 4 anos, o dançarino Lucas se emocionou ao falar com reportagem do Bocão News sobre o caso. “Eu estou muito assustado. Tenho uma filha de quatro anos que é a coisa que eu mais amo no mundo, e ter minha imagem ligada a esse fato me deixa muito triste”, disse.

O artista contou que eles estavam na piscina, quando do primeiro andar do hotel, duas camareiras comentavam de maneira libidinosa com os dois dançarinos que estavam na companhia de integrantes de outro grupo de pagode na piscina do hotel.

“Eu e Filipe estávamos na piscina com integrantes da Black Style. E ela estava de gracinha, sorridente o tempo todo fazendo comentários sobre a gente que estava na piscina. Depois disso, quando a gente subiu, eu e Filipe passamos na porta de um quarto que ela estava e pedi para ela arrumar nosso quarto e tempo todo ela respondia com liberdade. Sinceramente eu não sei por que ela fez isso”, declarou.

O outro pagodeiro, Filipe, que também tem um filho, concordou com o colega de trabalho. “Lucas me chamou para fazer uma ‘gastação’ com as camareiras. Mas não aconteceu nem um toque, nem palavras obscenas. A gente só pediu para ela arrumar o quarto que estava bagunçado. Ela está se aproveitando da situação”, disparou.
Lucas que já está na banda há três anos, disse que ficou assustado quando os policiais chegaram ao hotel. “Os policiais chegaram e procuraram pela gente. Tomaram nossos nomes, mas até hoje ninguém procurou pela gente”, contou.

O empresário da banda, Franco, prometeu tomar providências sobre o caso. “Eu quero que seja feita justiça ela acusa e nem tem provas. A gente não vai admitir ninguém com uma conduta desta no grupo, mas fazer uma acusação dessas sem provas é demais. Eu vou querer que prove. Quem acusa tem o ônus da prova. E não posso deixar que isso atinja a imagem da banda. E vou processar ela, e se o hotel apoiar, também vou processar”, disparou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here