Filho de Chorão anuncia retorno do Charlie Brown Jr e causa polêmica com guitarrista

0

A banda Charlie Brown Jr, que imortalizou sucessos como “Proibida Pra Mim” e “Papo Reto”, vai voltar parcialmente aos palcos. Quase seis anos depois das mortes de Chorão e Champignon, o filho do vocalista, Alexandre Abrão, anunciou uma turnê que começa nesta sexta (25) com um show gratuito no Vale do Anhangabaú.

O retorno, no entanto, causou polêmica e o herdeiro usou o Instagram para fazer ressalvas. “Quando a gente iniciou esse projeto, lá em 2014, o intuito dele sempre foi celebrar a vida do Charlie Brown Jr. Nós sabemos que não existe Charlie Brown sem o Chorão. E a gente não vai substituir o Chorão, não vai substituir o Champignon. A gente não vai fazer músicas novas, isso não é uma banda nova, a banda não vai voltar”, disse.

A notícia continua após esta Publicidade

O tributo reunirá no palco os ex-integrantes Marcão Britto, na guitarra, além do baixista Heitor Gomes e do baterista Pinguim. Os vocais ficarão sob a responsabilidade de artistas convidados, como Dinho Ouro Preto (Capital Inicial), Di Ferreiro, Digão (Raimundos), Supla e Panda (La Raza), que cantarão os maiores sucessos da banda.

“O CBJr sempre foi e sempre será Chorão, Champignon, esses caras que estão comigo, tanto quanto Thiago, Graveto, como Pelado, todo mundo faz parte dessa história. Eu infelizmente vou ter que estragar uma surpresa que a gente ia fazer. O meu pai, quando digo que ele estará presente, é porque ele vai estar presente no telão, cantando as músicas dele com a banda dele”, explicou o filho do vocalista.

A turnê nacional está prevista para começar em abril. Há porém, outra treta forte, com o guitarrista Thiago Castanho, que tinha aceitado participar do tributo e depois recusou ao entender que se tratava de um retorno da banda. O filho de Chorão, então, divulgou que o músico não tocaria por problemas de saúde, o que ele, ofendido, negou. “Fui procurado há 15 dias para participar do show do dia 25 e possivelmente dos shows que rolariam ao longo do ano, em forma de ‘tributo’. Estava de acordo, pois sei da importância que o CBJr tem na vida de milhares de pessoas. Aceitei participar de uma homenagem ao Chorão e Champignon, mas no desenrolar dos dias, percebi que não se tratava de um tributo, muito menos homenagem, como se confirmou nas redes sociais e por alguns responsáveis do evento, escrito que era a volta do CBJr. E agora a história vem sendo totalmente distorcida do que divulgaram no sábado. Para mim tudo muda completamente de eixo, afinal show ‘tributo’ é bem diferente de uma ‘volta oficial'”, disse Castanho.

O guitarrista destacou que a forma como foi colocado que ele não participaria dos shows o incomodou: “Em respeito a todos que amam o CBJr e principalmente em respeito aos meus irmãos Chorão e Champignon, não faço parte desta possível volta do Charlie Brown Jr. Em momento nenhum eu quis desrespeitar os outros integrantes e todos os envolvidos nesse projeto, mas me senti extremamente desrespeitado ao citarem que eu não participaria deste show por motivos de doença. (…) É isso, para mim o assunto está encerrado”.

Outra voz contrária a este retorno é a de Graziela Gonçalves, a Grazon, viúva de Chorão. “De acordo com essa notícia, tem um cara ali que vai fazer parte dessa formação que já, poxa, já processou a banda, já fez mal pra gente. Quer dizer, acho que o Ale não ia curtir nem um pouco. Enfim, é chato”, disse ela, referindo-se a Pinguim, que entrou na Justiça pedindo R$ 500 mil de danos morais de Chorão por supostas ofensas feitas por ele ao baterista em um show em 2009.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here