Morta por imão de músico do Falamansa, mãe confessou ter medo do filho

1

A aposentada Ana Sudária Canônico, 59 anos, morta na sexta-feira (3), ligou para o marido na manhã de ontem e disse que estava com medo do filho, Mauro Canônico, 37, que não estava bem. Mauro é irmão de André Canônico, o Dézinho da banda Falamansa, e é interditado judicialmente por sofrer de esquizofrenia. 

O crime aconteceu no início da tarde na casa da família no bairro de Jardim Riviera Paulista, em São Paulo. A ocorrência foi registrada como homicídio simples e Mauro foi preso em flagrante, mas ainda não prestou depoimento.

O pai de Mauro disse à polícia que o filho contou ter matado a mãe porque ela estava com câncer na garganta e pediu para ser morta. A Polícia Militar foi chamada para conter a agressão do filho, mas quando chegou já encontrou a aposentada morta. Ao lado do corpo, os PMs localizaram vários talheres e pratos quebrados.

O pai contou também que chegou em casa por volta das 14h e tocou a campainha, mas ninguém abriu. Depois, ele ligou para o celular de Mauro, que não atendeu. Por fim, começou a gritar pelo filho, que abriu a porta já dizendo que tinha matado a mãe.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here