Na Globo, repórter negra vai para madrugada e Mari Palma é promovida

0

Camila Silva, única repórter negra da área esportiva da Globo, foi transferida para a cobertura de crimes e tragédias nas madrugadas da emissora. A mudança, no entanto, chama atenção pela proximidade com a Copa do Mundo, quando, supostamente, a emissora precisaria de reforços. Contribui ainda para o mal estar, o recente protesto de artistas contra a escassa presença de negros nas produções globais, ancorada pela polêmica da novela Segundo Sol.

A notícia continua após esta Publicidade

Os questionamentos continuam também por conta da promoção de Mari Palma, uma das maiores apostas da emissora para o período do mundial. Para que Mari pudesse compor o time esportivo, Camila teve que ser deslocada, segundo análise dentro da emissora.

De acordo com o Notícias da TV, a saída de Camila Silva do Esporte é uma perda. A jornalista era querida no departamento e agradava o público com seus textos leves.

“Passar pelo Esporte foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida pra eu entender o quanto amo o Jornalismo, como ele funciona, qual a minha função no mundo e como posso desempenhar meu papel pela vida sem passar em branco e sem perder _na automatização do dia a dia_ a empatia. Não foi um dia leve mas ninguém falou que só ia ser”, disse ela sobre a mudança.

Agora na madrugada, Camila cobre crimes, desabamentos, incêndios e outros casos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here