Uma das vitimas do caso New Hit vai embora do Estado, diz irmã

1

“O bonitinho sai da cadeia e ele ainda diz que Deus fez Justiça? Usaram o nome de Deus em vão. Eles são uns verdadeiros canalhas”, desabafou a jovem de prenome Sirlan, a irmã de uma das vítimas, na manhã desta quinta-feira (4), durante entrevista exclusiva concedida ao Programa do Bocão, na Rádio Sociedade.

Publicidade

Segundo Sirlan, a irmã embarcou ontem para fora do Estado, não revelando qual o destino da jovem. “Estamos revoltados. Esse crime é inafiançável  A Justiça não chegou para eles porque foram protegidos o tempo todo. Agora, minha irmã está presa e à base de remédios”, afirmou.



A irmã de Sirlan foi vítima, segundo ela, de todos os integrantes da banda. “Tem que mudar este código de lei. Lá existiu propina, a verdade é essa. A lei só chega para uns. Se fosse minha filha eu matava todos, faria Justiça com as próprias mãos. Minha irmã agora está dentro de um avião e minha família destruída. Creio em Deus. É minha irmã Zé…vivemos agora com medo”, relatou Sirlan, emocionada.

“É uma sensação de liberdade. A Justiça foi feita e estamos mostrando o outro lado da moeda. Vamos mostrar para o povo quem realmente somos. Vivo para meu povo e por isso a banda continua. Agora, vamos recomeçar”, afirmou, .
Os oito integrantes da banda New Hit, acusados de estuprar duas adolescentes na cidade de Ruy Barbosa, ganharam o direito de responder em liberdade ao crime na tarde quarta-feira (03). A informação foi confirmada pelo advogado dos músicos, Cleber Santana. Os pagodeiros deixaram o presídio de Feira de Santana por volta das 16h40 desta quarta-feira (3) e seguem para a capital baiana.
[nggallery id=63]
Entenda o caso

No dia 25 de agosto o destino da banda de pagode New Hit sofreu uma reviravolta. Só que ao invés de ir ao encontro do sucesso, os jovens foram parar atrás das grades, depois da acusação de terem estuprado duas jovens na cidade de Ruy Barbosa, centro norte baiano.

As adolescentes, acompanhadas de agentes do Conselho Tutelar, foram submetidas a exame de corpo de delito no Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Feira de Santana. O grupo foi preso pela Polícia Civil após denúncia das menores que são da cidade de Itaberaba.

A banda, que estava com shows marcados para os dias 8 de setembro em Formosa do Rio Preto e no dia 15 em São Sebastião do Passé – ambos cancelados, não tem previsão para voltar aos palcos.

Os nove integrantes permaneceram presos por 35 dias no Presídio de Feira de Santana. Já o PM envolvido no caso, foi detido no Batalhão de Choque, em Salvador.

1 COMENTÁRIO

  1. Esse tipo de musica devia ser proibido no brasil , ainda bem que ja foi proibido festas pagas com dinheiro publico , mas horrivel viver numa cultura tao imunda como essa no brasil, é funk , pagode e tantas outrsa musicas horriveis…coitada dessas meninas , sairam de ita pra ir ver uns imbecis desses. Eu nao to misturando as coisas, mas vejam as letras dessas musicas que esses idiotas cantam!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here