Aeronave cai no município de Tapiramutá

0

Uma aeronave que fazia propaganda política caiu no início da tarde deste sábado (22), no município de Tapiramutá, na Chapada Diamantina, informou a polícia local. Ainda de acordo com a delegacia da cidade, a aeronave se chocou contra uma casa, que fica ao lado da Escola Municipal São Sebastião. Apenas o piloto que estava na aeronave se feriu no acidente e foi encaminhado para o Hospital Dr. José Nery.
O organizador da festa política, Marcell Correia, participou do resgate. “Estávamos todos reunidos na praça quando o acidente aconteceu. O piloto me contou no hospital que o motor perdeu força e a aeronave perdeu altitude, ele não conseguiu controlar e a faixa política prendeu em uma antena de televisão. O monomotor caiu no quintal de uma casa, sem morador, atingindo a cozinha e parte da varanda. O rapaz [piloto] teve uma fratura na perna e um corte profundo no supercílio e foi transferido para o Hospital Geral do Estado, em Salvador”, conta.

Ainda segundo o organizador do evento, a aeronave ficou destruída com o impacto do acidente. “O piloto desviou da população de forma prudente, poderia ocorrer uma tragédia. Houve perda total da aeronave, o motor foi arrancado e parou cerca de três metros de distância da aeronave”, destaca.

O dono da empresa contratada para oferecer o serviço de propaganda aérea foi acionado por Marcell e, segundo ele, presta esclarecimentos na delegacia da cidade. Não há informações sobre o estado de saúde do piloto.


Este é o segundo acidente com aeronave na Bahia nesta semana. Na madrugada de quinta-feira (20), um helicóptero caiu em uma fazenda de Itamaraju, no extremo sul do estado. O piloto Mário Lopes, de 49 anos, morreu no acidente e foi velado e sepultado na sexta-feira (21), em Ribeirão Preto (SP). Os laudos da perícia referentes ao corpo e ao local do acidente devem ficar prontos em 30 dias.

Marcos Carletto, diretor do Grupo Brasileiro, empresa para que o piloto trabalhava, acredita que a causa da queda foi uma pane no motor. Segundo ele, a aeronave utilizada por Mário Lopes tinha sido adquirida havia um mês e acumulava 50 horas de voo. Além disso, a vítima tinha mais de seis mil horas de voo, disse Carletto.

Explosão
O trabalhador rural José Sampaio, que encontrou a aeronave caída na Bahia, relatou que foi informado sobre a explosão do helicóptero por um menino na noite de quarta-feira (19) e só encontrou os destroços pela manhã. “A gente notou que tinha algo de errado. Aí, depois de meia hora, chega o menino, dizendo que de lá viu o clarão, que achava que ele tinha caído e explodido”, contou José Sampaio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here