Em votação da reforma política, Câmara mantém voto obrigatório no Brasil

0

A Câmara dos Deputados manteve o voto obrigatório a todos os brasileiros que têm mais de 18 anos e menos de 70. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (10) durante análise da proposta de emenda à constituição que instituía o voto facultativo, conforme relatório do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Por 311 votos a 124, o plenário decidiu pela manutenção da fórmula atual, por entender que a democracia brasileira ainda não está suficientemente “madura” para instituir o voto facultativo. “Diante da maturidade da democracia brasileira, ainda a se consolidar, é melhor manter o sistema como está. Quem não quiser participar das eleições paga a multa irrisória, e a vida segue. É melhor manter o sistema como está, até porque a experiência de outros países que adotam o voto facultativo mostra que há prevalência do poder econômico”, argumentou Chico Alencar, líder do PSOL.
voto


Entre os favoráveis ao fim do voto obrigatório estava o líder do PMDB, Leonardo Picciani, que argumentou que isso já acontece na prática, já que os índices de abstenção e votos nulos são altos. “O voto é um direito e por ser um direito deve ser exercido livremente”, acredita.

A Câmara dos Deputados manteve o voto obrigatório a todos os brasileiros que têm mais de 18 anos e menos de 70. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (10) durante análise da proposta de emenda à constituição que instituía o voto facultativo, conforme relatório do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Por 311 votos a 124, o plenário decidiu pela manutenção da fórmula atual, por entender que a democracia brasileira ainda não está suficientemente “madura” para instituir o voto facultativo. “Diante da maturidade da democracia brasileira, ainda a se consolidar, é melhor manter o sistema como está. Quem não quiser participar das eleições paga a multa irrisória, e a vida segue. É melhor manter o sistema como está, até porque a experiência de outros países que adotam o voto facultativo mostra que há prevalência do poder econômico”, argumentou Chico Alencar, líder do PSOL.

Entre os favoráveis ao fim do voto obrigatório estava o líder do PMDB, Leonardo Picciani, que argumentou que isso já acontece na prática, já que os índices de abstenção e votos nulos são altos. “O voto é um direito e por ser um direito deve ser exercido livremente”, acredita.

link-zap
Loading...

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here