Encourados desafiam MP e colocam os cavalos na rua

1

O grupo “Encourados de Pedrão” já se posiciona na comissão de frente do cortejo ao 2 de Julho – Independência da Bahia –, que deve sair da Lapinha por volta das 9h30 deste sábado. Os 40 vaqueiros do município de Pedrão, no centro-norte do estado, decidiram contrariar a recomendação do Ministério Público (MP-BA) para que desfilassem sem os animais – os promotores atenderam a uma solicitação da Associação de Proteção dos Animais da Bahia. “Sem cavalos, não teria encourados no 2 de julho. Eu quero que estes grupos que dizem que os animais são mal tratos acompanhem como a gente lida com eles. Como eles foram transportados e desembarcados  40 cavalos”, afirmou Anderson Maia, líder do grupo que há 6 anos desfila dos Encourados, em entrevista ao Bahia Notícias. Apesar de terem desprezado a orientação do MP, os vaqueiros decidiram adotar a cautela e irão encurtar o desfile somente até à Praça Municipal, o que contraria a tradição do grupo, acostumado a completar o percurso no Campo Grande. O superintendente da Transalvador, Renato Araujo, natural de Pedrão, também foi em defesa da tradição local: “Não existe de forma alguma mal trato de qualquer tipo ou aparelhos que machuquem os animais. A recomendação do MP mexeu com os brios da população de Pedrão”, defendeu.

1 COMENTÁRIO

  1. O 2 de Julho já esta há muito tempo perdendo sua real tradição, e se essa decisão de proibir os Encourados de Pedrão de desfilar sem seus cavalos o 2 de Julho iria perder seu maior ícone,afinal será que os Encourados iriam lutar sem os cavalos,já pensou se naquela época da batalha resolvessem proibir os cavalos de participarem do conflito? Será que seríamos independentes?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here