Estudantes queimam ônibus durante em protesto em Teresina

1

-Mãos ao alto, R$ 2,10 é um assalto!

Foi ao som deste coro entoado por cerca de três mil estudantes que Teresina viveu hoje o seu quarto dia de protestos de estudantes contra o reajuste na passagem do transporte urbano.
Estudantes e entidades querem que o prefeito Elmano Férrer (PTB) revogue a passagem que aumentou de R$ 1,90 para R$ 2,10 no último sábado.
Nesta quinta-feira (1), mais de 200 mil passageiros foram prejudicados pela falta do serviço.
Os empresários de ônibus coletivos urbanos tiraram de circulação todos os cerca de 500 ônibus que servem a cidade.
“O Setut lamenta não ter como garantir o direito de ir e vir da população na tarde desta quinta-feira. O atendimento acaba de ser suspenso. A STRANS (Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito) determinou ao Setut que os ônibus sejam recolhidos as garagens por uma questão de segurança”, disse em nota, o presidente do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Teresina (Setut), Herbert Miúra.
Segundo ele, os empresários lamentavam a onda de protestos e estavam retirando os coletivos de circulação.
Hoje, cinco ônibus foram apedrejados e queimados nas ruas de Teresina e o trânsito interrompido nas principais ruas do centro.
 Segundo os empresários, nos quatro dias de protestos, 30 ônibus foram depredados.
 A prefeitura se reuniu hoje com representantes dos estudantes no Palácio da Cidade, mas não houve entendimento e os protestos seguiram.
Líderes do movimento asseguram que os protestos seguem até revogação do aumento.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here