Flávio Bolsonaro propôs homenagem a acusado de comandar milícia e empregou mãe de outro investigado

0

Senador eleito pelo Rio de Janeiro, Flávio Bolsonaro (PSL) propôs homenagem a Ronald Paulo Alves Pereira, preso hoje por suposto envolvimento com milícias no Rio de Janeiro.

A notícia continua após esta Publicidade

Pereira foi um dos alvos da operação Os Intocáveis, acusado de ser um dos líderes de uma milícia na capital carioca.

Na justificativa da moção 3180/2004, de março de 2004, Flávio Bolsonaro cita uma operação policial realizada no Conjunto Esperança, no Complexo da Maré, naquele ano, que resultou na morte de um líder do tráfico e na apreensão de armamento e munição. As informações são do UOL.

Além do suposto chefe do crime, Flávio empregou também a mãe de outro envolvido nas investigações, a mãe de um dos milicianos procurados pela polícia na operação Os Intocáveis, o Capitão Adriano, foi lotada no gabinete de Flávio Bolsonaro, diz o G1.

Raimunda Veras Magalhães aparece no relatório do Coaf como uma das remetentes de depósitos para Fabrício Queiroz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here