Homem assassina a namorada e grava vídeo dela agonizando antes de morrer

0

A #Polícia está investigando a morte de uma jovem identificada como Vanessa Tito Poquiviqui Ramos, de 21 anos. O acusado de ter cometido o crime é o próprio namorado da vítima, identificado como Maycon Júnior da Silva Dantas, de 30 anos. Para as autoridades locais, ele é o principal suspeito de ter matado a namorada e ter filmado ela agonizando até a morte. Segundo as investigações da polícia, a vítima foi assassinada dentro da própria casa, localizada no bairro Três Barras, na cidade de Cuiabá, Capital de Mato Grosso, no dia 31 de janeiro.

A notícia continua após esta Publicidade

Um mandado de prisão preventiva contra o sujeito foi emitido pela polícia da cidade e o homem está foragida da #Justiça.

Através de uma nota, a polícia da cidade confirmou a veracidade do vídeo onde a vítima aparece agonizando até a morte. Segundo informações, o vídeo tem uma duração de 15 minutos e foi divulgado em redes sociais e logo se tornou viral. No vídeo, o suspeito aparece conversando com a vítima e ela responde algumas perguntas feitas pelo namorado. De acordo com a imprensa local, o corpo da jovem foi encontrado pela mãe do suspeito.

Vanessa estava dentro do quarto do casal. Ela estava apenas de calcinha e com a blusa levantada. Logo a polícia foi acionada. Segundo informações divulgadas pela polícia, o corpo de Vanessa apresentava vários hematomas, acrescentando que ela foi morta asfixiada. Porém, a polícia está aguardando os resultados dos exames feitos no corpo da vítima.

Histórico criminal do acusado

O acusado já tem passagem pela polícia por violência doméstica e tinha saído da prisão recentemente após ficar cerca de 3 meses preso, porém, estava sendo monitorado por tornozeleira eletrônica.
O sujeito, no ano de 2009, cometeu o primeiro crime de violência doméstica. Na época, ele foi julgado e condenado e teve que usar tornozeleira eletrônica. O segundo caso de agressão doméstica aconteceu no ano passado. Desta vez a vítima foi Vanessa. Segundo informações da delegada Alana Cardoso, que está à frente das investigações, a vítima estava morando com o acusado há cerca de um mês.

Porém, assim que foi morar com o namorado, ela parou de entrar em contato com sua família. Alana disse que a família de Vanessa suspeitava que o relacionamento dela com o acusado era perturbado. O caso continua sendo investigado. Até o fechamento desta edição, o principal suspeito de ter matado Vanessa ainda não foi localizado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here