Homem pede liberação para pousar disco voador e marca data para chegada de ETs

0

Os vereadores de Belo Horizonte que checaram a caixa de e-mail na última semana devem ter se assustado com um pedido, no mínimo, curioso e inusitado. Um homem de 60 anos tem cobrado dos parlamentares e da Prefeitura de Belo Horizonte a liberação para pouso de um disco voador em plena Praça Sete, no coração da capital.

Walmir de Souza Marques, que se apresenta como um embaixador cósmico, é o autor do pedido. Segundo o próprio, está previsto para o dia 20 de julho deste ano a chegada de seres extraterrestres em Belo Horizonte. Mas, para isso, é necessário que eles tenham autorização de pouso, pois caso contrário, pode ocorrer uma invasão.

Em conversa com o BHAZ, Walmir explicou que espera conseguir a autorização de Alexandre Kalil (PHS) com a ajuda dos vereadores. “Dependemos da boa vontade. Se quiserem cooperar, nós podemos evitar, por exemplo, os problemas com barragens, já que os extraterrestres podem ajudar fazendo uma intervenção e resolvendo o problema”, disse.

Walmir esteve em um evento na Câmara Municipal e entregou aos vereadores uma declaração universal dos direitos humanos, dos visitantes de fora da terra e das cidades abaixo dos oceanos.

Ele também se reuniu com o vereador Gabriel Azevedo (PHS) nessa segunda-feira (11), quando pediu ajuda para conseguir a liberação. O parlamentar disse, ironicamente, que vai tomar as medidas cabíveis.

“Um munícipe esteve aqui na Câmara Municipal para solicitar a articulação de autorização de pouso e decolagem de aeronaves espaciais na Praça Sete de Setembro. Ele ainda acusou o prefeito de acobertar a colisão de um meteoro com a capital. Tomaremos providências”, ironizou Azevedo.

Não é a primeira vez que Walmir pede a autorização para pouso de disco voadores na Praça Sete. Em 2012, ele teve o pedido negado pela prefeitura. Já em 2014, o homem solicitou à então presidente Dilma Rousseff, mas não foi respondido. Ele também pediu autorização para um pouso no Vaticano, também sem resposta.

“Chegou a época de data limite. Não houve a guerra nuclear e, com isso, estamos em condições de avançar para conviver pacificamente com outras culturas que existem no nosso sistema solar”, disse Walmir.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here