NESTA QUARTA FEIRA DIA 16 DE NOVEMBRO ÀS 9:00 HORAS, COMEÇA A OITIVA DOS ACUSADOS PELA MORTE DE LENINHO CERQUEIRA.

0

Os familiares do empresário (dono  do bloco Padjang e da Point locadora de veículos)e estudante de LENIVAL LUIZ BORGES CERQUEIRA, vem a público informar que após longos 3 anos de sofrimento e dor pela perda  de seu filho, pai, sobrinho, após criteriosa investigação Presidida pela delegada Dra. SIONE PORTO e pela Promotora de Justiça Dra. Pilar Maqueiras.

Em julho/2011, a Juíza da Vara do Júri de Itabuna Dra. Claudia Panetta , em decisão fundamentada, decretou a prisão preventiva dos acusados.

 O acusado do Arisvaldo da Silva Santos – conhecido como  Val Cara de Lata é acusado de ter mandado matar Leninho(por causa da venda de uma BMW, com busca e apreenção), foi imediatamente preso pelo delegado Neuberto Costa e sua equipe(2ª DP) Vitória da Conquista. Hoje se encontra sob  medida acautelatória.

 O acusado Adelson Pereira dos Santos – conhecido como Adelsinho,  corretor de carros, é acusado de ser o autor dos disparos que ceifou a vida do pai de família Leninho, cumpria prisão preventiva decretada pela Justiça de Iaçú por ter supostamente participado do roubo ao Banco do Brasil, alegando ser portador de doença infectocontagiosa (tuberculose) foi colocado em prisão domiciliar no endereço de Ilhéus), entretanto nem a  justiça, nem a polícia(civil e militar de ilhéus) o localizou, no endereço indicado para cumprimento da medida/Iaçú e da prisão preventiva decretada pela Vara do júri de Itabuna.

Para surpresa dos familiares de Leninho no dia 10 de outubro passado, onde os acusados deveriam ser apresentados para audiência de Instrução e Julgamento o advogado Cosme Araújo habilitou-se no processo(com procuração datada do dia e assinada pelo acusado,onde consta o endereço da residência da mãe de Adelson  em Itabuna, mesmo local onde Leninho foi morto)  para justificar a ausência de seu cliente (que deveria ser conduzido preso), acostando  nos autos ofício do Delegado  de Itabuna Dr. Moisés Damaceno  informando que segundo o delegado de Itaberaba o acusado encontrava-se com prisão domiciliar(fato este já constante dos autos), sem contudo informar o cumprimento negativo ou positivo da prisão Preventiva encaminhada pela Magistrada para cumprimento com o mesmo endereço de Itabuna, informado na procuração.

Os Acusados Cleilton Santos Argolo(acusado de ter participado da emboscada,  não foi localizado pela Justiça e Thiago Moraes de Souza(acusado de ter dado fuga a Adelson, dirigindo um Fiat Pálio cinza), segundo informações nos autos foi morto em Itabuna, no inicio do ano.

Nesta quarta feira, ocorrerá nova audiência de Instrução e Julgamento, onde será ouvido os acusados e testemunhas de acusação e defesa.  Os familiares de Leninho que não tinha nenhum envolvimento com ilicitudes(certidões negativas Polícia Civil, Militar e Federal em anexo),  espera ver novamente a prisão Preventiva decretada e reconduzir os acusados ao presídio de Itabuna para cumprimento de Prisão em regime fechado, é o que determina  a Lei para estes tipos de crimes, e assim garantir seu cumprimento e a ordem pública. Resta provado nos autos que os acusados possuem em seus currículos alto grau de periculosidade devendo ser segregados da sociedade para que finalmente a JUSTIÇA SEJA FEITA , a SOCIEDADE SEJA PRIORIDADE E NÃO A EXCEÇÃO, dessa Lei Penal ao contrario, onde as pessoas de bem ficam presas por grades e cercas elétricas e os bandidos soltos e protegidos por quem deveria nos proteger a LEI e  o Estado.

A família pede o apoio da imprensa para divulgar e cobri o caso, até seu desfecho final. Porque não se trata de um caso isolado, estamos todos vulneráveis a falta de Segurança, a valores Éticos e Morais, a viver  em sociedade independente de situação econômica.

Obrigado a todos e fica com “ Deus  único” que não autoriza matar .

 

Lucinéa Cerqueira

Assistente de Acusação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here