Papa Francisco toma chimarrão em cortejo

1

Na chegada a Copacabana, para a Festa da Acolhida – o primeiro grande evento da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) -, papa toma chimarrão rapidamente em cuia com as cores azul, preta e branca. Bebida foi entregue à Francisco por um fiel durante passagem com o papamóvel.

A Praia de Copacabana já estava lotada de peregrinos desde a metade da tarde. Milhares de fiéis se posicionam ao longo da Avenida Atlântica, que foi percorrida em quase toda a sua extensão pelo papa, a partir das 17 horas desta quinta-feira (25). Parou de chover agora à tarde, mas o frio e o vento continuam e, por isso, os peregrinos não abrem mão dos agasalhos.

184

A notícia continua após esta Publicidade

A Rua Rodolfo Dantas, caminho mais curto entre a estação de metrô Cardeal Arcoverde e a Praia de Copacabana, está cheia de gente. A maior concentração é em frente ao hotel Copacabana Palace, quase na esquina da Atlântica com a Rodolfo Dantas.

Para não se perder na multidão, muitos grupos de peregrinos andam de mãos dadas ou apoiando-se uns aos outros, em fila indiana.

Até o meio da tarde, não havia problemas para quem usou o metrô para chegar a Copacabana. A carioca Leticia Abrantes, por exemplo, moradora na Tijuca, pegou o metrô na Estação São Francisco Xavier e disse que a viagem foi tranquila. “[O metrô] estava cheio, mas nada do que a gente não enfrente numa volta para casa, em um dia comum, por volta das 5 da tarde”, disse Letícia. Segundo ela, o trem só lotou na Estação Carioca, quando entraram os argentinos que vinham do encontro com o papa, na Catedral de São Sebastião.

O metrô também recebeu elogios do casal Leonardo e Alda Capuano, residente no Méier. Eles pegaram o metrô na Estação Largo do Machado. “Estava ótimo, todo mundo animado, com muita gente cantando e louvando. Em nosso vagão, os brasileiros eram maioria”, disse Alda. O sistema de venda de bilhetes por horário, semelhante ao adotado pelo metrô no réveillon, agradou a Leonardo. “Foi a melhor coisa. Se não fosse assim, não ia dar.”

No palco da festa, montado no Leme, já começaram a se apresentar cantores católicos.

As ruas do bairro de Copacabana, fechadas desde o meio-dia para os carros, foram bloqueadas às 14 horas também para ônibus e táxis. A interdição vai até as 4 horas de amanhã (26).

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here